Rodman se desculpa por frase e vai esquiar em resort de líder norte-coreano

O ex-jogador de basquete norte-americano Dennis Rodman deve visitar nesta quinta-feira uma estação de esqui norte-coreana, possivelmente na companhia do ditador Kim Jong-un, depois que a assessoria dele divulgou uma nota pedindo desculpas em nome de Rodman por comentários a respeito de um cidadão dos EUA preso por Pyongyang.

JAMES PEARSON E DAVID CHANCE, Reuters

09 de janeiro de 2014 | 09h09

Uma fonte familiarizada com o itinerário de Rodman disse, sob anonimato, que o ex-atleta de 52 anos, estava em um helicóptero com destino à luxuosa estação de esqui construída pelo líder local. Não ficou claro se Kim estava com Rodman no voo.

Esta é a quarta visita de Rodman à Coreia do Norte, e ele está sendo criticado por ativistas de direitos humanos e pela família do missionário norte-americano Kenneth Bae depois de insinuar, numa entrevista cheia de palavrões, que Bae --e não as autoridades norte-coreanas-- era o responsável por sua própria prisão.

Bae, de 45 anos, foi preso em 2012 quando comandava um grupo de visitantes no norte do país asiático. Ele foi condenado a 15 anos de prisão, sob a acusação de estar usando as visitas turísticas como fachada para desestabilizar o regime.

Em nome de Rodman, um empresa de relações públicas divulgou nota dizendo que o ex-jogador pedia desculpas pelos comentários, e que a entrevista havia sido concedida sob efeito do álcool, após um dia estressante.

"Quero pedir desculpas, assumo total responsabilidade", disse a nota, citada pela CNN, emissora à qual a entrevista polêmica foi concedida. "Constrangi muita gente. Lamento muito. A esta altura eu já deveria saber não fazer declarações políticas. Realmente lamento."

Terri Chung, irmã do missionário preso, disse que Rodman deveria usar seu acesso ao líder norte-coreano para sair em defesa de Bae, em vez de "atirar acusações ultrajantes". "Ele está jogando com a vida do meu irmão", disse Chung.

Na quarta-feira, Rodman puxou o "Parabéns a Você" para o líder, durante uma partida-exibição de basquete em Pyongyang, na presença de Kim e da sua jovem esposa.

A imprensa estatal norte-coreana disse que Rodman organizou o jogo como presente de aniversário para Kim, confirmando assim, pela primeira vez, a data de nascimento do líder. Acredita-se que ele tenha 31 anos.

O jornal oficial Rodong Sinmun dedicou sua capa de quinta-feira à cobertura do jogo, com fotos de Kim sentado e rindo com Rodman.

"Dennis Rodman disse ter ficado transbordando de felicidade e com os olhos marejados ao encontrar novamente o Querido e Respeitado Marechal", disse o jornal.

Mais conteúdo sobre:
COREIANRODMANDESCULPAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.