Rogério diz que empate em Goiânia não serve

Capitão são-paulino vê vitória como obrigatória na busca pelo título

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

28 de novembro de 2009 | 00h00

Rogério Ceni não tem dúvida: o quarto título brasileiro consecutivo do São Paulo passa por vitória sobre o Goiás, amanhã, no Serra Dourada. "O time não pode perder a liderança", analisa. "Se perder, perde o título. Se vencermos, temos grande chance de ficar com a taça, porque jogaremos em casa, com o estádio cheio, na última rodada."

O goleiro não acredita, porém, em título antecipado. "Não vai haver campeão neste fim de semana", garante Rogério. "Precisamos ter poder de concentração para entender que é um momento difícil e delicado. Se não corrermos e nos dedicarmos muito, não seremos campeões." De acordo com o camisa 1, o São Paulo só poderá confirmar a conquista no dia 6, quando enfrenta o Sport, no Morumbi. "Teriam de ocorrer muitos resultados paralelos. Duvido que todos os nossos rivais tropecem."

Uma derrota não só colocaria o título em sério risco como também a classificação para a Taça Libertadores de 2010, salienta o capitão são-paulino. "Temos de nos cuidar, porque há risco de ficarmos fora ou nos classificarmos apenas para a repescagem (o quarto colocado disputa confronto preliminar)."

O capitão são-paulino diz que tem dificuldades para dormir desde o difícil tricampeonato, no ano passado. "Durmo cinco, seis horas por noite", conta Rogério. "Preciso dar uma descansada depois do almoço, senão as pernas não aguentam. Tento dormir só o necessário, senão a vida passa muito mais rapidamente." Nas noites em claro fica deitado, estudando as tabelas dos campeonatos para dar suas opiniões.

Washington declarou, anteontem, que jogaria sua vida em Goiânia porque ainda não tem um título brasileiro e essa é provavelmente sua última chance. Rogério aprova este tipo de comportamento. "Esse é o espírito", concorda. "Deixei minha vida no São Paulo quando cheguei há 20 anos. Tive uma vida muito mais intensa no clube do que em casa com minhas filhas e família. Jogamos para ficar na história, precisamos ter essa consciência."

TIME DEFINIDO

Ricardo Gomes deixou escapar, ontem, que deve utilizar escalação parecida com a da partida contra o Vitória (vitória por 2 a 0, no Morumbi). Jean, Hugo e André Dias retornam ao time. Adrián Gonzales vai para o banco e Rodrigo entra na zaga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.