Romário está de volta: 4.ª-feira, pelo América

O campeão mundial parou de jogar em 2007, pelo Vasco, mas vai atuar pelo clube do coração para fazer uma homenagem ao pai, Edevair

Sílvio Barsetti, O Estadao de S.Paulo

23 de novembro de 2009 | 00h00

Romário estreou com o pé direito como dirigente e foi fundamental na campanha que levou o América de volta à elite do futebol carioca. O time garantiu o acesso no sábado, ao vencer o Nova Iguaçu por 1 a 0, e vai tentar o título da Série B do Rio nas duas rodadas finais da competição. Feliz com a classificação, Romário, 43 anos, quer agora homenagear o pai, Edevair, a quem prometeu disputar pelo menos uma partida oficial com a camisa do América. Vai fazer isso na quarta-feira, às 20 horas, no Estádio Giulite Coutinho, na Baixada Fluminense. Atuará pelo América no confronto com o Artsul.

"Eu disse ao meu pai que esse dia ia chegar. De onde ele estiver, vai me ver com a camisa do América, terá orgulho de mim." Romário é que vai decidir se entra no início ou no decorrer da partida. O técnico Lira, subordinado ao campeão mundial em 1994, já adiantou que está de acordo com o patrão. "Ele tem treinado entre os reservas com alguma frequência", comentou.

Romário parou de jogar em 2007, quando ainda estava no Vasco e pouco depois de atingir a marca de mil gols. No ano passado, Edevair morreu e seu filho se sentiu mais ainda na obrigação de cumprir a promessa. No sábado, chorou ao comemorar a vitória do América, foi carregado pelos atletas, e anunciou a volta. Quer estádio lotado. A diretoria do clube deve colocar à venda ingressos a R$ 5 e espera com a promoção atender ao pedido do craque.

"A vinda do Romário elevou a autoestima do torcedor do América e a subida para a Série A do Carioca é só o início da parceria", disse o presidente do clube, o médico Ulisses Salgado.

Romário vai vestir a camisa 11 e espera marcar pelo menos um gol. "Se eu fizer um gol, estarei realizado. Devo muito do meu sucesso ao meu pai." O Baixinho vai treinar com os titulares hoje e amanhã.

Se o América bater o Artsul, pode ser campeão da Série B antes da última rodada. Basta que o Olaria não vença o Goytacaz, em Campos. "Quero entrar para a história do clube como quem participou de uma campanha vitoriosa", diz Romário.

O QUE ELES DISSERAM

Romário

manager de futebol

"Eu disse ao meu pai que esse dia ia chegar. De onde ele estiver, vai me ver com a camisa do América e terá orgulho de mim"

Ulisses Salgado

presidente

"A vinda do Romário elevou a autoestima do torcedor do América e a subida para a Série A do Carioca é só o início da parceria"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.