Romney busca votos de evangélicos; se opõe a casamento gay

O pré-candidato à Presidência dos EUA Mitt Romney tratou de acalmar os temores de que sua fé Mórmon poderia ser um obstáculo para conseguir os votos dos eleitores cristãos evangélicos, ressaltando que eles têm os mesmos princípios conservadores e reconhecendo as diferenças religiosas.

SAM YOUNGMAN, REUTERS

12 Maio 2012 | 17h31

Num discurso na universidade conservadora Christian Liberty University, onde se ensina que o Mormonismo é um culto, Romney destacou o seu objetivo comum, de servir a Deus e declarou sua oposição ao casamento gay, uma posição essencial para ganhar a maioria dos votos evangélicos em novembro.

"Pessoas de diferentes religiões como a sua e a minha, às vezes se perguntam onde podemos encontrar um objetivo comum, quando existem tantas diferenças na crença e na teologia", disse o pré-candidato republicano, durante um discurso de formatura, falando da sua fé Mórmon.

"Certamente a resposta é que podemos nos encontrar nas convicções morais sobre a nossa nação, decorrente de uma visão comum do mundo", disse Romney, debaixo de aplausos calorosos. Mórmons, membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, veem a si mesmos como cristãos.

Romney abordou diretamente o assunto controverso do momento, fazendo com que a maior parte do público presente aplaudisse ao declarar: "Casamento é um relacionamento entre um homem e uma mulher."

Muitos alunos e pais disseram que apesar deles se preocuparem com a religião de Romney, preferem que ele ocupe a Casa Branca em vez do presidente Barack Obama, que anunciou seu apoio ao casamento gay, essa semana.

Quando Romney foi anunciado como orador, um grito saiu da multidão: "Ganhe de Obama!"

O discurso foi um teste do apoio dos evangélicos, para Romney, principalmente num Estado como a Virginia, e aconteceu depois de uma semana difícil em que ele foi acusado de ter sido um "valentão"durante o ensino médio, nos anos 1960.

O anúncio no mês passado, de que Romney falaria na Liberty, fundada pelo falecido pastor Jerry Falwell, causou alvoroço.

Mais conteúdo sobre:
EUAELEICOES ROMNEY GAYS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.