Romney diz que plano de estímulo recuperará economia dos EUA

O pré-candidatorepublicano à presidência dos EUA Mitt Romney disse no sábadoque seu plano de estímulo à economia, no valor de 233,4 bilhõesde dólares, vai recuperar a economia "à beira" da recessão. O pacote do ex-governador de Massachusetts, cujos detalhesforam divulgados na sexta-feira, se concentra em vários cortespermanentes de impostos e reduziria o imposto na menor faixa derenda, de 10 por cento para 7,5 por cento, retroativa a 2007. Romney, que falou a jornalistas num vôo de Nevada àFlórida, onde ele venceu a primária estadual, disse que o corteno imposto de renda colocaria 400 dólares no bolso doscontribuintes e custaria 49,8 bilhões de dólares para ajudar aestimular a economia norte-americana. Romney projeta uma imagem de líder executivo e disse que oestímulo precisa ser executado dentro de 30 dias para darcerto. "Se entrarmos em recessão, o custo para o governo serámuito maior do que o custo sobre o qual estou falando", disse. Romney disse que eliminaria o imposto do seguro social dosalário de trabalhadores com mais de 65 anos, uma medida queele espera trazer economia de 10 bilhões de dólares para ostrabalhadores da terceira idade e mais 10 bilhões para seusempregadores, além de incentivar os mais velhos a continuar naforça de trabalho. A eliminação dos impostos de ganhos de capital e dividendosem domicílios com renda menor de 200 mil dólares por anogeraria 32 bilhões de dólares em economia para oscontribuintes, ele afirmou. O plano prevê 141,1 bilhões de dólares em estímulo para asempresas norte-americanas em medidas que incluem a reduçãopermanente da alíquota de impostos de 35 por cento para 25 porcento em dois anos, e a permissão para que as companhias abatammais rapidamente os gastos com compra de novos equipamentos.

JASON SZE, REUTERS

20 de janeiro de 2008 | 11h10

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICAOROMNEYPACOTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.