Romney evita detalhes sobre propostas para veteranos de guerra

A campanha presidencial de Mitt Romney está abordando algumas das queixas dos militares veteranos que já foram tratadas há quatro anos pelo então senador Barack Obama, e ambas as candidaturas se posicionam para uma disputa na qual o voto dos veteranos pode ser decisivo.

PHIL STEWART, Reuters

26 de julho de 2012 | 10h07

Mas muitos defensores dos veteranos dizem que Romney ainda mostrou que poderia ser melhor que Obama nesse quesito.

"Ainda não ouvimos nenhum plano específico do (ex-)governador Romney e da sua campanha", disse Bob Wallace, diretor-executivo da filial de Washington da entidade Veteranos das Guerras Estrangeiras, ecoando o sentimento de outros veteranos.

Questionada pela Reuters, a campanha de Romney entregou um documento de uma página, na qual lamenta "o elevado desemprego entre os ex-militares, o crescente acúmulo de solicitações de pensão por invalidez e a “negligência e demora burocráticas inaceitáveis" por parte do Departamento de Assuntos dos Veteranos.

O documento também critica Obama e o Congresso por cortes nos gastos militares, algo comum no discurso da campanha de Romney, mas que talvez seja uma preocupação menos imediata para os veteranos.

Em discurso a uma convenção de veteranos na terça-feira, Romney debruçou-se sobre a segurança nacional, fazendo apenas uma menção passageira ao “sistema "já sobrecarregado dos Assuntos dos Veteranos". Sem entrar em detalhes, ele prometeu tratamento de primeiro nível aos ex-militares.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICOESROMNEYVETERANOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.