Romney oferece detalhes tributários; democratas exigem mais

Buscando acabar com os questionamentos sobre suas finanças pessoais, o pré-candidato republicano Mitt Romney disse na quinta-feira que pagou pelo menos 13 por cento de imposto de renda em todos os anos na última década.

GABRIEL DEBENEDETTI, Reuters

16 de agosto de 2012 | 20h59

Os democratas têm criticado Romney por não liberar mais do que dois anos de declarações de imposto de renda, e perguntam abertamente se o milionário ex-executivo do setor financeiro tem algo a esconder sobre a sua fortuna.

"Voltei e olhei meus impostos, nos últimos dez anos, nunca paguei menos do que 13 por cento", disse Romney a jornalistas na Carolina do sul. "Acho que no ano mais recente foram 13,6 por cento ou algo assim."

Um assessor esclareceu depois que a alíquota à qual Romney se referia era do imposto de renda federal como pessoa física.

O debate sobre os impostos de Romney e sobre o programa de saúde pública para idosos Medicare tem dominado a campanha nos últimos dias, afastando o foco do tema que o republicano mais pretende abordar: geração de empregos.

A declaração de Romney sobre os impostos parece ser uma tentativa de encerrar um assunto que o persegue desde janeiro, quando seus adversários nas primárias republicanas o acusaram de ser evasivo acerca de suas finanças pessoais.

Romney até agora se nega a divulgar mais do que dois anos de declarações de impostos, alegando que mais do que isso seria um abuso contra sua privacidade.

"Ele tem a capacidade de responder todas essas perguntas liberando vários anos de declarações de impostos, e ele simplesmente não faz isso. Então podemos dizer: prove, governador Romney", disse Ben LaBolt, porta-voz da campanha do presidente Barack Obama à reeleição.

Neste mês, o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, acusou Romney de ter passado dez anos sem pagar impostos, algo que o republicano negou veementemente.

Na quinta-feira, o pré-candidato, ex-governador de Massachusetts, disse que, quando são levadas em conta doações beneficentes, sua alíquota líquida de imposto vai para mais de 20 por cento.

"Eu diria, dados os desafios que a América enfrenta - 23 milhões de pessoas sem trabalho, o Irã prestes a se tornar uma potência nuclear, um em cada seis norte-americanos na pobreza - que o fascínio pelos impostos que eu paguei, eu acho isso muito tacanho em comparação com as questões amplas que enfrentamos."

Romney é um dos candidatos mais ricos que já disputaram a Presidência dos EUA. Estima-se que ele possua uma fortuna de até 250 milhões de dólares.

Os democratas tentam mostrar a fortuna de Romney e sua recusa em divulgar as declarações como um sinal de alheamento dele em relação aos problemas dos norte-americanos comuns.

As pesquisas mostram que essa estratégia está funcionando. Eleitores independentes em Estados estratégicos passaram a ter uma opinião menos positiva sobre Romney depois de saber sobre seu histórico na iniciativa privada e suas finanças pessoais.

Em janeiro, Romney revelou ter pago em 2010 13,9 por cento de imposto sobre seus rendimentos, oriundos principalmente de investimentos e ganhos de capital. O imposto máximo sobre a renda salarial é de 35 por cento, ao passo que ganhos de capital são taxados por uma alíquota menor.

(Reportagem adicional de Thomas Ferraro e Eric Johnson em Chicago)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICOESROMNEYTRIBUTARIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.