Romney pede que Akin deixe disputa pelo Senado nos EUA

O pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, se juntou nesta terça-feira ao coro de republicanos que tem pedido ao candidato ao Senado por Missouri Todd Akin que desista da disputa após comentários inflamatórios sobre estupro.

Reuters

21 de agosto de 2012 | 20h55

Romney, que considerou os comentários de Akin como "indefensáveis" na segunda-feira sem pedir que ele se retirasse da disputa, foi mais incisivo no comunicado desta terça-feira.

"Hoje, seus companheiros do Missouri lhe pediram para se afastar, e acho que ele deve aceitar o conselho e deixar a corrida pelo Senado", disse Romney depois que políticos sêniores sugeriram que Akin desistisse da campanha.

No domingo, Akin disse numa entrevista para uma emissora de TV que as mulheres possuem mecanismos biológicos para não engravidarem em caso de "estupro legítimo", e que por isso seria dispensável conceder o direito ao aborto para vítimas de estupros.

(Reportagem de Steve Holland)

Mais conteúdo sobre:
EUAELEICOESROMNEYAKIN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.