Rota invade suposta reunião do PCC e 6 morrem

Seis suspeitos foram mortos, três acabaram presos e outros cinco conseguiram fugir, por volta das 21 horas de segunda-feira, durante uma ação de policiais militares das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (ROTA), do 1º Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque), no interior de um estacionamento, na Rua Osvaldo Sobreira, 38A, ao lado de um bar e próximo à Favela Tiquatira, região da Penha, na zona leste da capital paulista.

PEDRO DA ROCHA, Agência Estado

29 Maio 2012 | 08h01

Segundo o major Marcelo Gonzales, 26 policiais foram até o endereço após uma denúncia anônima ter informado que um grupo, supostamente ligado à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), estaria reunido no estacionamento com o objetivo de traçar um plano de resgate de um preso que seria transferido do Centro de Detenção Provisória (CDP) do Belém, zona leste da cidade, para a Penitenciária II de Presidente Venceslau, no extremo oeste paulista.

De acordo com os policiais, ao chegarem ao local foram recebidos com tiros. Seis dos suspeitos foram baleados. Três morreram no pronto-socorro da Vila Maria, dois no pronto-socorro do Tatuapé e um no pronto-socorro de Ermelino Matarazzo. Duas mulheres e um homem, que também estavam no grupo, entregaram-se sem resistir. Outros cinco suspeitos fugiram em um veículo branco, de placas e modelo não informados. Nenhum policial se feriu.

No local, os policiais apreenderam um Renault Logan, um Ford Fiesta, um Fiat Pálio, R$ 3 mil, oito tijolos de maconha, cinco tabletes de cocaína e várias armas: um fuzil 762, uma pistola calibre 45, uma pistola e uma submetralhadora, ambas calibre 9mm - armas de uso exclusivo das Forças Armadas. Também foram apreendidos uma pistola calibre 380, três revólveres calibre 38 e quatro coletes à prova de balas.

Mais conteúdo sobre:
PCC reunião prisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.