Roupas perdem espaço para presentes eletrônicos no dia dos namorados

O chavão dita que muita tecnologia pode atrapalhar os relacionamentos. Coisas como receber cantadas pelo Facebook, passar tempo demais navegando na internet, conversar enquanto consulta o celular ou esquecer da vida fora do videogame. Isso, no entanto, não tem impedido a consolidação de uma tendência no mercado brasileiro: presentes eletrônicos no Dia dos Namorados. Sai o buquê de rosas, entra o smartphone.

Camilo Rocha - camilo.rocha@grupoestado.com.br,

04 Junho 2012 | 03h11

Maior variedade e preços menores têm beneficiado as vendas de eletrônicas nessa época. É no que acreditam representantes de redes de varejo com quem o Link conversou. A assessoria de imprensa da megastore Fnac confirma que "preços e condições estão cada vez mais acessíveis; há maior diversidade de modelos e opções de compra. Por exemplo, no ano passado, havia duas marcas de tablet com suas variações; este ano, há sete marcas e seus vários modelos". A expectativa da loja é que haja um aumento de 15% nas vendas de eletrônicos em relação ao mesmo período de 2011.

Fabrício Garcia, diretor comercial do Magazine Luiza, não divulga números, mas conta que seus resultados comprovam o crescimento da participação de eletrônicos entre os presentes de namorados. "A esse crescimento, creditamos o fato de os aparelhos eletrônicos serem itens 'aspiracionais', estarem cada vez mais baratos no Brasil e, principalmente, a elevação do poder de consumo das classes sociais", explica.

Segundo pesquisa realizada pela loja entre seus clientes sobre o presente ideal no Dia dos Namorados, a maioria declarou que espera ganhar um smartphone. Em segundo lugar, veio o tablet. Garcia aposta, portanto, nestas duas categorias de aparelho como as mais vendidas no período.

O mesmo vale para a Fnac, que acrescenta outros dois à lista de preferidos: "GPS e TVs LED em tamanhos pequenos - 21" ou 26" -, que têm design como diferencial, para quarto ou escritório". Entre os tablets, a assessoria da megastore aposta no iPad e no Samsung Galaxy Note como opções populares de presente.

No ano passado, o produto mais vendido na época do Dia dos Namorados na Fnac foi também o iPad. Com um total de 11 lojas espalhadas pelo Brasil, a loja é responsável por uma parcela pequena do comércio varejista brasileiro.

Já o alcance do Magazine Luiz é bem maior, com suas mais de 700 lojas em todo o País. Aqui é interessante observar a mudança na categoria de produto mais popular no Dia dos Namorados, como explica Garcia. Em 2011, o campeão de vendas foi o celular com entrada para dois chips. Para 2012, ele aposta em dois itens situados numa faixa de preço mais alta que a do ano passado - os mesmos produtos em que a Fnac também aposta: tablets e smartphones.

As previsões das duas redes estão em sintonia com os números divulgados pela consultoria Serasa Experian para o período. Segundo pesquisa realizada com o setor varejista, celulares e smartphones estão em segundo lugar na lista dos presentes mais populares, com 20%. Perdem apenas para roupas, sapatos e acessórios, que respondem por 27%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.