Ruanda é o 3º país a ratificar Protocolo de Nagoya }

Ruanda se tornou nesta semana o terceiro país a ratificar o Protocolo de Nagoya, acordo internacional assinado no Japão em 2010, que trata do acesso aos recursos genéticos da biodiversidade e da repartição de benefícios oriundos da exploração econômica desses recursos. O protocolo precisa ser ratificado por pelo menos 50 países para entrar em vigor. Gabão e Jordânia também já aderiram.

O Estado de S.Paulo

07 Abril 2012 | 03h05

O Brasil, que foi um dos principais articuladores do acordo em Nagoya e um dos primeiros a assiná-lo, ainda não enviou o protocolo para ratificação no Congresso. O atraso deve-se ao mau momento político criado pelas discussões do Código Florestal, segundo o ex-secretário de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, Braulio Dias, que este ano assumiu a secretaria executiva da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) das Nações Unidas.

"Foi uma decisão de governo de não encaminhar o projeto para evitar barganhas políticas e contaminação da discussão", disse Dias ao Estado em janeiro, quando foi anunciada sua nomeação para secretário executivo da CDB. A expectativa dele era de que em um ano seria possível obter as 50 ratificações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.