Russa MegaFon precifica IPO no piso da estimativa, obtém US$1,7 bi

A MegaFon, segunda maior operadora de telefonia móvel da Rússia, precificou suas ações em uma oferta pública inicial (IPO, em inglês) no piso da faixa de estimativa, e os papéis eram negociados abaixo do valor da oferta nesta quarta-feira, em um caminho turbulento após a empresa ter se tornado pública.

Reuters

28 de novembro de 2012 | 07h53

Controlada pelo homem mais rico da Rússia, Alisher Usmanov, obteve 1,7 bilhão de dólares com a emissão de Recibos Depositários Globais (GDRs) em Londres e Moscou.

A oferta foi precificada a 20 dólares por GDR, no ponto mais baixo da faixa de 20 a 25 dólares, avaliando a MegaFon em 11,1 bilhões de dólares e resultando na maior listagem de uma empresa russa desde que a fabricante de alumínio Rusal estreou em Hong Kong, em 2010.

As ações caíram para abaixo do preço da oferta nos primeiros minutos de negociações em Londres e eram cotadas a 19,65 dólares às 7h43 (horário de Brasília).

(Por Megan Davies, Maria Kiselyova e Douglas Busvine)

Tudo o que sabemos sobre:
TELECOMMEGAFONIPO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.