Rússia devolverá vitrais alemães levados na Segunda Guerra

O parlamento russo votou no início do ano devolver as peças tiradas da igreja de Marienkirche

AP

14 Novembro 2008 | 18h21

Os últimos painéis em um conjunto de vitrais do século XIV, apreendidos por soldados soviéticos após a Segunda Guerra Mundial, serão devolvidos em breve para a igreja alemã, disse o governo nesta sexta-feira, 14.   As seis peças foram tiradas da igreja de Marienkirche na cidade de Frankfurt an der Oder, próxima à fronteira com a Polônia, e permaneceram no Museu de Belas Artes de Moscou por mais de 60 anos.   Em 2002, a Rússia devolveu os outros 111 vitrais do altar de 20 metros da igreja, que também haviam sido levados.   O parlamento russo votou no início do ano devolver os vitrais remanescentes, que, juntos, compõem a história da Bíblia - a maior parte dos fiéis era de analfabetos na época.   O ministro de cultura da Alemanha disse que eles devem ser entregues à igreja na segunda-feira, 17.   A Rússia e a Alemanha já tiveram longas batalhas por objetos valiosos levados da Alemanha durante a Segunda Guerra. A Alemanha e outros países fazem pressão para que eles sejam devolvidos, argumentando que foram levados ilegalmente. No entanto, a Rússia proclamou que a arte tirada do país na época foi levada como retribuição pelas 27 milhões de vidas soviéticas perdidas na guerra, e 100 museus destruídos.

Mais conteúdo sobre:
vitrais segunda guerra mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.