Rússia diz que G8 rejeita conduta 'belicosa' da Coreia do Norte

A Rússia disse nesta terça-feira que as nações do G8 estão de acordo em rejeitar o recente comportamento provocativo da Coreia do Norte, e exortou todas as partes a buscarem a diplomacia para acalmar a situação cada vez mais tensa no nordeste da Ásia.

Reuters

09 de abril de 2013 | 07h41

Falando antes de uma reunião de chanceleres do Grupo dos Oito em 10 e 11 de abril, em Londres, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Alexander Lukashevich, disse que a Rússia partilhava as preocupações dos seus parceiros sobre a Coreia do Norte.

"Nós estamos em solidariedade com eles no que diz respeito à rejeição à atual linha de conduta provocativa e belicosa de Pyongyang", disse Lukashevich em entrevista à agência de notícias estatal RIA, que foi publicada no site do ministério.

"Ao mesmo tempo, não devemos renunciar aos esforços políticos e diplomáticos, uma vez que qualquer alternativa traz a ameaça de reviravolta profunda no nordeste da Ásia", acrescentou.

A Coreia do Norte intensificou as ameaças de conflito iminente contra os Estados Unidos e a Coreia do Sul nos últimos dias, e nesta terça-feira advertiu estrangeiros no Sul a deixarem o país para evitar serem atingidos por uma guerra.

A RIA citou um funcionário da embaixada russa em Seul dizendo que não há planos imediatos para uma retirada.

A Rússia intensificou as críticas à Coreia do Norte depois que o antigo parceiro da era soviética realizou um teste nuclear em fevereiro, que levou a novas sanções do Conselho de Segurança da ONU que tanto a Rússia como a China, principal aliada do Norte, aprovaram.

O G8 é formado por Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Alemanha, Itália, Japão, Canadá e Rússia.

(Reportagem de Steve Gutterman)

Tudo o que sabemos sobre:
COREIANRUSSIAG8*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.