Rússia se diz otimista sobre acordo com a Ucrânia, mas alerta sobre armar Kiev

O ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov disse neste sábado que há razões para ser otimista sobre um acordo de paz com a Ucrânia, mas também alertou contra iniciativas para armar o exército de Kiev, e culpou os Estados Unidos e a Europa por "inflamar" a crise.

REUTERS

07 Fevereiro 2015 | 11h42

"Acreditamos que há espaço para otimismo, para emitir recomendações para a resolução do conflito", disse Lavrov após negociações na sexta entre líderes da Rússia, França, e Alemanha, durante uma conferência de segurança em Munique.

Mas Lavrov também apontou para os pedidos do Ocidente para "encher a Ucrânia de armas letais".

"Essa posição irá apenas exacerbar a tragédia na Ucrânia", disse Lavrov.

(Reportagem de Noah Barkin) 

Mais conteúdo sobre:
UCRANIARUSSIACRISE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.