Sabesp aumenta vazão de represa em Jaguariúna

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou que aumentou as 7 horas deste sábado, dia 15, a vazão pelas comportas da represa Jaguari, em Jaguariúna, na Região Metropolitana de Campinas, no interior do Estado. O aumento dos atuais 40m³/s para 60m³/s só terá efeito no município 20 horas após o início da nova descarga, ou seja, por volta das 3 horas da manhã do domingo, dia 16.

RICARDO VALOTA, Agência Estado

15 de janeiro de 2011 | 09h52

Segundo a Sabesp, a decisão sobre a vazão descarregada foi tomada após uma avaliação no Sistema Cantareira feita em conjunto com Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) e a Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos.

Em nota, a Sabesp afirma que a represa "está recebendo até 960 m³/s, continua desempenhando importante papel na retenção das águas das chuvas, e assim, funcionando como um piscinão capaz de evitar trombas d''água". A empresa disse ter avisado a Defesa Civil e prefeituras de Jaguariúna, Pedreiras, Amparo e Bragança Paulista a respeito do aumento da vazão.

Na sexta-feira, dia 14, cerca de 15 bairros registraram alagamentos em Jaguariúna. Entre os locais atingidos pela cheia do Rio Jaguari estão: Jardim Paraíso, Estrada Santa Júlia, Jardim Botânico, Berlim, Santa Cruz, Novo Jaguari, Nova Jaguariúna, Estância das Flores e Roseira de Baixo, além de várias casas na Avenida Marginal, principal via de acesso ao centro da cidade.

Trinta famílias tiveram de ser removidas na manhã de ontem. Dessas, 40 pessoas continuam alojadas pela Secretaria de Gestão Social e Cidadania (Segesc) em pousadas da cidade, com estadia paga pela prefeitura. Nenhum morador está alojado em ginásio de esportes ou escolas.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasSão PauloSabespvazão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.