Sabesp: nível dos reservatórios do sistema Cantareira continua estável

O nível dos reservatórios do sistema Cantareira continuou estável neste domingo (19). Segundo os dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o volume negativo de água, que leva em conta o conteúdo do volume morto subtraído do volume armazenado, continuou em 9,3%. Se levado em conta o conceito antigo de divulgação da Sabesp, o nível também ficou estável pelo 77º dia, na marca positiva de 19,9%. Em um terceiro conceito, que leva em conta o volume útil acrescido do volume de reserva técnica, também houve estabilidade, no nível de 15,4%.

FLAVIO LEONEL, Estadão Conteúdo

19 Abril 2015 | 15h46

Na prática, tanto a metodologia que deixa o manancial com 19,9% quanto o que mostra 15,4% consideram o mesmo volume de água armazenada. O que muda é a base de comparação. Na primeira, o porcentual é resultado da divisão do volume armazenado pelo volume útil, que desconsidera o volume morto. Na segunda, a água disponível no manancial é comparada ao volume total, que traz a capacidade do Cantareira incluindo os dois volumes mortos.

A Sabesp passou a publicar na semana passada o nível do volume negativo, após determinação da Justiça. A liminar foi concedida no dia 16 de abril pelo juiz Evandro Carlos de Oliveira, da 7ª Vara de Fazenda Pública, a partir de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual (MPE) no dia 10 de abril.

Na região do Cantareira, choveu apenas 0,4 milímetro nas últimas 24 horas. Nos primeiros 19 dias de abril, a precipitação acumulada é de 16,1 milímetros, abaixo da média histórica de 89,8 milímetros.

Outros mananciais

Quanto aos outros reservatórios monitorados pela Sabesp, o Alto Tietê também ficou estável, no nível de 22,2%, entre o sábado e o domingo. O Rio Claro, por sua vez, teve aumento de 0,2% no volume de água armazenada, para 45,3%. O Alto Cotia contou com o mesmo ritmo de alta, com o volume passando para 65,2%.

Já os sistemas Guarapiranga e Rio Grande sofreram queda no volume. O Guarapiranga opera com 83,0% da capacidade, 0,2 ponto porcentual a menos que sábado, enquanto o Rio Grande tem 96,1%, também 0,2 ponto porcentual a menos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.