Safra de cana do centro-sul pode superar expectativa-Unica

A moagem de cana na região centro-sul do Brasil pode superar a estimativa inicial feita pelas indústrias, em função da melhora na produtividade dos canaviais, embora o setor registre também uma queda na qualidade da matéria-prima, informou nesta quinta-feira a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

Reuters

09 de agosto de 2012 | 15h11

A produtividade registrada desde o início da safra até 1 de agosto deste ano alcançou 75,1 toneladas por hectare, ante 74,1 toneladas por hectare observadas em 2011, aumento de 1,35 por cento, segundo relatório da associação.

"Se essa tendência de aumento de produtividade for mantida nos próximos meses, é provável que a quantidade de cana disponível para moagem nesta safra fique acima dos 509 milhões de toneladas estimados em abril", disse na nota o presidente interino da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.

Caso a possibilidade se confirme, será uma ampliação dos ganhos da atual safra na comparação com 2011/12, quando a região centro-sul colheu 493,2 milhões de toneladas, registrando a primeira queda de produção em 11 anos.

No acumulado da safra, no entanto, a qualidade da matéria-prima caiu.

A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) atingiu 123,9 quilos por tonelada, 3,39 por cento abaixo do ATR no mesmo período da safra anterior.

"Apesar do clima seco em julho, não houve uma recuperação significativa no teor de açúcares", disse Pádua, indicando que valor do ATR para o final da safra será "significativamente inferior" ao estimado em abril, de 140 quilos por tonelada de cana.

Um representante a Unica afirmou à Reuters no mês passado que a perda de ATR seria compensada por ganhos de produtividade agrícola.

RITMO DA SAFRA

Em seu relatório quinzenal sobre o andamento da safra, a Unica apontou uma colheita mais acelerada pelo tempo mais seco na segunda quinzena de julho e estimou que a moagem tenha atingido 216,8 milhões de toneladas até 1o de agosto, ainda 16,6 por cento abaixo do que foi moído até a mesma data na safra anterior.

Mas isso representa uma redução no atraso na comparação com levantamentos anteriores. No relatório sobre a moagem até meados de julho, o processamento de cana estava 22 por cento abaixo do registrado na mesma época de 2011, após o setor postergar o início das atividades e por chuvas excessivas principalmente em junho.

O volume de processado na segunda quinzena de julho isoladamente foi de 46,27 milhões de toneladas, crescimento de 9,6 por cento em relação à moagem na primeira quinzena do mês passado e aumento de 11 por cento na comparação com a mesma quinzena da safra 2011/2012.

O presidente da Unica ressaltou que o clima seco colaborou para a aceleração dos trabalhos.

"Não tivemos paradas significativas de moagem em decorrência das condições climáticas."

AÇÚCAR E ETANOL

A produção de açúcar acumulada na safra está em 12,29 milhões de toneladas, segundo a Unica.

O volume é 17 por cento menor que o processado no mesmo período da safra 2011/12.

Já a produção total de etanol até 1o de agosto foi de 8,2 bilhões de litros, 21,5 por cento menos que no mesmo período da safra passada.

(Por Gustavo Bonato)

Mais conteúdo sobre:
COMMODSUNICAMOAGEMATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.