Safra do pinhão-farinha é agora

Variedade incomum foi descoberta no alto da Serra da Bocaina de SP. Quem o consumiu diz que ele é mais saboroso

João Carlos de Faria, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2008 | 03h43

Todos os anos, de abril a julho, agricultores da Serra da Bocaina, em São Paulo, colhem pinhão, tradição que até já virou festa em Cunha, principal município produtor da região, que produz por safra 800 toneladas, envolvendo cerca de mil produtores. O que pouco se observa, no entanto, é que os tipos de pinhão vão além do tradicional, popularmente conhecido como caiano.Essa foi a constatação do culinarista João Evangelista de Faria, de Paraibuna (SP), que, em suas andanças pela serra, deparou-se com um tipo diferente de pinhão, de porte menor e mais esfarinhado, o que lhe valeu o nome de pinhão-farinha. ''Conheci o pinhão-farinha num sítio de Silveiras'', conta. ''Segundo diziam, era um pinhão bem mais gostoso.'' Foi no Sítio Pinhal, bem no alto da serra. Para chegar a uma pequena floresta de araucárias da propriedade, o único meio é caminhar por quatro quilômetros, até o Sertão dos Marianos. Faria foi levado até lá pela dona do sítio, Marina Nunes da Silva Costa.ALTO E FRIO''Lá encontramos cerca de 60 árvores em produção, sendo 2 com quase 4 metros de circunferência.'' Segundo Faria, esse tipo de pinhão, pelas suas observações e conforme depoimentos de produtores da região, se dá melhor em lugares mais altos e com clima mais frio. ''Seu tronco é mais escuro e as folhas também'', diz.A história, segundo Marina, começou há pelo menos 90 anos, quando seu avô, Manuel Silva, chegou ao local e lá encontrou duas araucárias pioneiras. Ele viveu 70 anos no sítio, que depois foi passado para os pais da sitiante, que lá viveu por 20 anos. Pelos cálculos de Marina, os 60 pés devem render a cada safra cerca de 3 mil quilos de pinhão, mas ela e seu marido, Roque Celso Costa, já colheram 50 sacos de 50 quilos das duas árvores maiores.''Elas continuam produzindo e muita gente vai lá catar os frutos para vender ou para o próprio consumo.'' A principal característica desse tipo de pinhão, de acordo com Marina, é a sua menor oleosidade, o que torna o fruto cozido mais esfarinhado. ''Usamos muito para fazer farofa, paçoca, bolos e para acrescentar ao frango'', diz Marina.Farofa de pinhãoIngredientes: 1 quilo de pinhão; 2 colheres (sopa) de manteiga; 1 cebola picada; 2 colheres (sopa) de cebolinha verde picada; 2 colheres (sopa) de salsinha picada; sal e pimenta-do-reino. Preparo: Cozinhe o pinhão em uma panela de pressão, com bastante água temperada com sal. Quando estiver cozido, escorra a água e descasque. Depois, moa o pinhão no liquidificador ou no processador de alimentos. Reserve. Em uma frigideira grande, derreta a manteiga e frite a cebola até dourar. Acrescente o pinhão moído, a cebolinha e a salsa e tempere com sal e pimenta-do-reino. Misture bem e deixe refogar por uns 5 minutos, sem parar de mexer. Sirva acompanhando uma carne assada ou um ensopado de panela. Fonte: http://anamariabraga.globo.com

Tudo o que sabemos sobre:
pinhãofarinhasafra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.