Safra ruim nos EUA faz suco de laranja subir 7% no mercado futuro

A cotação do suco de laranja no mercado futuro dos EUA alcançou nesta sexta-feira o maior valor em dois meses e meio, depois de o Departamento de Agricultura do país divulgar um relatório mostrando uma redução de 2 milhões de caixas na sua previsão para a safra deste ano na Flórida.

Reuters

08 de março de 2013 | 19h00

A alta começou antes da divulgação do relatório, pois a queda já era prevista, e há a expectativa de que o Departamento de Agricultura continuará revendo para baixo suas previsões nos próximos meses.

"A safra da laranja é extremamente pequena, e os relatos sobre uma maior demanda foram uma guinada surpreendente, dada a recente tendência no consumo do suco de laranja. Está transformando um mercado baixista em altista", disse James Cordier, gestor-chefe da carteira do Liberty Trading Group.

O Departamento de Agricultura dos EUA previu em seu relatório sofre oferta e demanda que a safra de 2012/13 na Flórida, principal Estado produtor no país, ficará em 139 milhões de caixas de laranja, uma queda de 5 por cento em relação à safra passada, e a menor desde a colheita de 133,7 milhões de caixas em 2009/10.

Em fevereiro, o Departamento de Agricultura previu que a atual safra chegaria a 141 milhões de caixas.

No contrato da bolsa ICE Futures com entrega em maio, o mais ativo no momento, o suco de laranja chegou a 1,3455 dólar por libra-peso, o maior nível desde 26 de dezembro.

O contrato fechou a 1,3315 dólar, com alta de 7 por cento, o mais alto valor de fechamento desde 24 de dezembro.

Preços melhores no mercado norte-americano podem beneficiar o Brasil, o maior exportador mundial de suco de laranja.

Após duas grandes safras, a principal região produtora do Brasil deve ver sua produção encolher mais de 20 por cento neste ano.

(Por Carole Vaporean)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMMODSLARANJAPRECO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.