Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

Sai cacau, entra cupuaçu: o novo cupulate da Amma

À primeira vista, parece chocolate. Mas o cheiro doce, a textura amanteigada e o sabor suave de cupuaçu entregam: é cupulate a barra que Diego Badaró trouxe para São Paulo da Bahia, onde mora.

José Orenstein, O Estado de S.Paulo

22 Agosto 2013 | 02h17

O criador da Amma - marca de chocolates com sede em Salvador que lançou suas primeiras barras em 2010 e logo se fez conhecer pelo esmero com que produz e cultiva o cacau - lança na semana que vem o produto, que será encontrado na Casa Santa Luzia e na Delicari, em São Paulo.

O cupulate foi registrado ainda nos anos 1990 pela Embrapa. É feito da mesma forma que o tradicional chocolate de cacau (Theobroma cacao), mas usa como matéria-prima o cupuaçu (Theobroma grandiflorum, que é também o nome da nova linha da Amma).

O processo, no entanto, é mais demorado. Enquanto o chocolate de cacau, na Amma, leva 30 dias para ficar pronto, o de cupuaçu, leva até 50 - os chocolates comuns ficam prontos em dois dias, conta Badaró.

O cupuaçu tem polpa e semente maiores, o que aumenta o tempo de fermentação e secagem. "Nessa hora ele exala um aroma de maracujá maravilhoso... Dá vontade de pular no cocho", diz. A manutenção do sabor de fruta é uma das características do cupulate - o que não acontece com chocolates de cacau.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.