Salgueiro quer valorizar o carioca na Sapucaí

Com o samba enredo 'O Rio de Janeiro continua sendo...', escola quebra a tradição de falar sobre negros

CARINA URBANIN, Agencia Estado

03 de fevereiro de 2008 | 12h06

A escola de samba carioca Acadêmicos do Salgueiro é conhecida pela tradição de abordar enredos que põem os negros em destaque. Em 2007, mantendo a coerência, a escola apresentou um desfile sobre a saga das mulheres africanas e afrodescendentes, e conquistou o Estandarte de Ouro para a ala das baianas. Porém, para este ano, com a apresentação do samba-enredo O Rio de Janeiro Continua Sendo..., a agremiação chega com uma nova proposta. Cheio de energia, boas expectativas e originalidade, o desfile pretende "melhorar a auto-estima dos cariocas", diz a carnavalesca da Acadêmicos do Salgueiro, Márcia Lávea.     Veja também:  São Clemente abre desfiles no Rio com 'Família Real'  Saiba tudo sobre as escolas do Rio e ouça os sambas-enredo   Saiba tudo sobre as escolas de SP e ouça os sambas-enredo  Saiba como foram os desfiles em SP no segundo dia  Saiba como foram os desfiles em SP no primeiro dia  Veja as melhores imagens de todos os desfiles em SP   Qual escola de samba será campeã em São Paulo?   Veja as melhores imagens do Carnaval 2008 pelo Brasil Fundada em 5 de março de 1953, ela foi formada pela união de duas escolas de samba do Morro do Salgueiro: Azul-e-Branco e Depois eu Digo. Consagrou-se nas décadas de 60, com o carnavalesco Fernando Pamplona, e 70, com Joãosinho Trinta, épocas da conquista de sete dos oito títulos de campeã reunidos pela escola, além de três vice-campeonatos. Os anos 80 foram marcados por brigas internas e nenhum título. Só em 1993, com o carnavalesco Mário Borriello, a Salgueiro voltou a vibrar com a conquista do primeiro lugar no Grupo Especial. O desfile da escola é o terceiro da noite deste domingo, 3, com previsão para começar às 23h10. A composição do enredo é de Dudu Botelho, Marcelo Motta, Josemar Manfredini, João Conga e Luiz Pião. Quinho é o intérprete e, além de Márcia, tem Renato Lage como carnavalesco. O samba-enredo deve exaltar as belezas e riquezas da capital fluminense. Para a carnavalesca, o tema expõe um desejo. Ela completa: "Falar do Rio é fazer um gosto."A rainha da bateria será a modelo Viviane Araújo. Outras celebridades e destaques que farão parte do desfile são a humorista Sabrina Sato, o jogador de futebol Edmundo, o ator Eri Johnson, o cantor e compositor Latino, Mirella Santos, a humorista Samanta Schmutz, do programa Zorra Total, da Rede Globo, e a ex-BBB Carol Honório. Segundo a carnavalesca, o desfile de 2008 será menos "denso", terá muito colorido, alegria e leveza. "A cara do Rio", afirma. Márcia completa: "Esperamos conquistar uma posição digna da escola no resultado final." Para pôr o samba na avenida em alto estilo, a Salgueiro investiu entre R$ 4,5 milhões e R$ 5 milhões. Segundo a direção da escola, não houve patrocinadores e todo o investimento foi arrecadado com os trabalhos da escola e da comunidade. Localizada no bairro do Andaraí, a escola vermelha e branca foi fundada em 5 de março de 1953 e fez o primeiro desfile em 1954. Este ano, promete ir para a avenida com 3.800 componentes. Dudu Botelho, Marcelo Motta, Josemar Manfredini, João Conga e Luiz Pião são os autores do samba-enredo, que será puxado pelo intérprete Quinho. Foi campeã no carnaval do Rio em 1960, 1963, 1969, 1971, 1974, 1975 e 1993; e vice-campeã em 1959, 1961, 1964, 1970, 1991 e 1994. Confira o samba-enredo da Acadêmicos do Salgueiro:O Rio de Janeiro Continua Sendo...Canta meu Salgueiro! Um "Rio de amor" vai desaguar Meus versos vêm no "tom" da poesia Da beleza que irradia E fez o lusitano se encantar Paraíso de riquezas naturais Coração do meu país Seduzindo a nobreza Terra de gente feliz Chega a Família Real Dando um charme especial O porto agita a Praça Mauá Onde a semente do samba se fez brotar Eu sou o rei da boemia Carioca, sou da Lapa, patrimônio cultural E me banhei de alegria, tiro onda, dou meu jeito Minha vida é um carnaval Divina obra-prima pra se admirar Entre morros e ladeiras A brisa embala as ondas do mar Essa gente tão cheia de graça O turista que leva saudade E o Redentor abençoando Maravilhosa cidade O suburbano improvisando muito bem Vai batucando na lotada ou no tremE deixa o sol bronzear No calor do meu Salgueiro Eu sou raiz desse chão E canto a minha emoção Salve o Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.