Samsung apresenta tablet pouco maior que iPad

A Samsung Electronics apresentou nesta quinta-feira uma versão maior do smartphone Note na tentativa de tirar do iPad a liderança de mercado de tablets.

Reuters

16 de agosto de 2012 | 11h01

A companhia sul-coreana, que a Apple acusa de copiar design e recursos de iPad e iPhone, lançou nesta quinta-feira o tablet Galaxy Note 10.1 nos Estados Unidos, Reino Unido e Coreia do Sul.

Em três semanas, a Samsung deve apresentar a nova versão do smartphone Note, de 5,3 polegadas.

Com tela pouco maior que a do iPad, que tem 9,7 polegadas, o modelo de 10,1 polegadas da Samsung tem outros diferenciais, entre eles um recurso de anotações manuscritas e um divisor de tela que permite usar dois aplicativos ao mesmo tempo.

A Samsung espera que a versão maior do Galaxy Note --a original vendeu 10 milhões de unidades desde o lançamento, em outubro-- ajude a reduzir a distância no mercado de tablets em relação à Apple.

A Apple vendeu 28,8 milhões de iPads nos primeiros seis meses do ano e ficou com 64,4 por cento do mercado, de acordo com o grupo de pesquisa IHS iSuppli.

O Note 10.1 usa o Android --software do Google-- e um processador quad-core com velocidade de 1,4 GHz. A câmera traseira tem 5 megapixels, e a frontal, 1,9 megapixel. A lente controla o descanso de tela com base no movimento dos olhos.

O aparelho tem 16 gigabytes de memória e opera apenas com conexão Wi-Fi. O preço será de 499 dólares, preço igual ao do iPad mais nov. O modelo de 32 gigas custará 549 dólares, ante 599 dólares na Apple.

Na quarta-feira, uma juíza dos Estados Unidos pediu aos presidentes-executivos da Apple e da Samsung que falassem entre si pelo menos uma vez antes que um júri comece a deliberar na próxima semana sobre a disputa de patentes entre as duas companhias.

(Por Miyoung Kim)

Mais conteúdo sobre:
TECHSAMSUNGAPRESENTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.