Santorum e Romney empatam na corrida eleitoral republicana

O ex-senador Rick Santorum chegou a uma situação de empate técnico com o ex-governador Mitt Romney nas pesquisas relativas à disputa pela indicação do Partido Republicano à Casa Branca, e desponta como favorito na eleição primária do Estado de Michigan no dia 28.

LILY KUO, REUTERS

14 de fevereiro de 2012 | 10h46

Recebendo a adesão de eleitores evangélicos brancos e de aliados ao movimento conservador Tea Party, Santorum registrou uma rápida ascensão e agora aparece 2 pontos percentuais à frente de Romney (30 x 28 por cento) na pesquisa nacional divulgada na segunda-feira pelo Pew Research Center.

Na pesquisa Gallup em nível nacional Santorum está apenas 2 pontos percentuais atrás de Romney (32 x 30), mas ele lidera por 15 pontos em Michigan, onde Romney nasceu e era antes visto como favorito.

Com uma campanha mais rica e bem organizada, Romney é visto há meses como favorito para vencer a disputa e enfrentar o presidente Barack Obama, do Partido Democrata, na eleição de 6 de novembro. Mas na semana passada ele sofreu derrotas surpreendentes para Santorum em três Estados.

"É uma verdadeira ameaça para esse tipo de inevitabilidade que Romney estava tentando projetar há poucas semanas", disse Christopher Arterton, professor da Universidade George Washington.

Eleitores conservadores que consideram Romney moderado demais podem estar se aglutinando em torno de Santorum, que parece se beneficiar das recentes polêmicas entre republicanos e democratas a respeito de aborto, casamento gay e contracepção.

Na pesquisa Pew, Santorum tem quase o dobro das intenções de voto de Romney entre apoiadores do Tea Party e cristãos evangélicos brancos.

Mas o dado mais preocupante para Romney provavelmente é a pesquisa do Public Policy Polling em Michigan, onde seu pai foi governador na década de 1960. Ali, Santorum lidera por 38 x 23 por cento. Os dois candidatos fazem campanha por lá nesta semana.

Falando na segunda-feira no Arizona, Romney evitou citar Santorum, preferindo criticar uma nova proposta orçamentária de Obama e salientar suas próprias credenciais conservadoras. O Arizona também faz sua primária no dia 28, e Romney é favorito.

"Essa eleição não se resume a substituir o presidente Obama", disse o pré-candidato. "As pessoas vão dizer: 'Ok, estamos desapontados com ele, mas onde vocês estão? Aonde os conservadores vão nos levar?'."

A pesquisa Gallup se baseou em 1.162 entrevistas telefônicas feitas a partir de 8 de fevereiro com eleitores republicanos e de tendência republicana. A margem de erro é de 4 pontos percentuais.

A pesquisa Pew ouviu por telefone 552 eleitores filiados ou simpatizantes do Partido Republicano, entre os dias 8 e 12, e a margem de erro é de 5 pontos.

(Reportagem adicional de Sam Youngman em Phoenix)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICOESSANTORUM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.