São Paulo abriga perto de 300 espécies de aves

Hoje é o Dia da Ave e o paulistano ganhou uma boa razão para comemorar. Apesar de tanto concreto e tanta poluição, São Paulo abriga uma diversidade imensa de pássaros. Segundo o último levantamento da Prefeitura, concluído em 2005, vivem na capital paulista 284 espécies de aves. Os pássaros são o tipo de animal mais encontrado em São Paulo. Respondem por 65% de todas as espécies animais da cidade. ?É um número surpreendentemente grande?, diz a bióloga Anelisa Magalhães, da Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente.Grande parte das espécies concentra-se nas áreas florestais da cidade. São aves que não se atrevem a entrar nas regiões urbanizadas, como a papa-taoca-do-sul e o limpa-folhas. Outras espécies habitam jardins, campos, pastagens, bordas de matas e regiões de rios e lagos. E há aquelas adaptadas à cidade, como o pombo e o pardal, que fazem ninhos em prédios e postes.Para o observador de aves Luiz Fernando de Andrade Figueiredo, membro da ONG Centro de Estudos Ornitológicos, São Paulo abriga tantos pássaros principalmente em razão de ter muitas áreas arborizadas (como o Parque do Ibirapuera e a Cidade Universitária) e estar cercada por florestas (como as da Serra da Cantareira e da Serra do Mar). ?Essa área verde permite que as aves colonizem a cidade?, diz.Segundo a Secretaria de Verde e Meio Ambiente, a lista brevemente terá novas espécies. Pássaros que nunca haviam sido vistos em São Paulo foram encontrados recentemente na cidade pela primeira vez, como dois marrecos e uma garça no Parque Ecológico do Tietê e um mergulhão na Represa de Guarapiranga.O inverso também ocorre. Perdizes, codornas e jacutingas, por exemplo, que eram facilmente encontradas na São Paulo do século 19, agora não passam de peças do Museu de Zoologia da USP. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

AE, Agencia Estado

05 de outubro de 2007 | 09h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.