São Paulo Reclama

Tragédia anunciada

, O Estadao de S.Paulo

29 Dezembro 2009 | 00h00

Moro em frente a um dos maiores cruzamentos de São Paulo, Av. Henrique Schaumann com Av. Rebouças, onde há inúmeros problemas: trombadinhas que atormentam principalmente mulheres sozinhas ao volante; moradores de rua drogados que, inevitavelmente, cometem delitos; rachas na madrugada; limpadores de vidros que ameaçam motoristas que não querem dar dinheiro; enfim, todos os problemas "normais" de uma grande avenida de uma cidade grande. O que não é normal e me revolta é que dificilmente há algum policial fazendo ronda no local. Para diminuir a violência é preciso ter uma base policial permanente no local, por 24 horas. É inconcebível que até hoje a Prefeitura ou mesmo a cúpula da polícia não tenham percebido ou não queiram perceber que estamos diante de uma tragédia anunciada.

MEYER EDGARD

São Paulo

A Sala de Imprensa da Polícia Militar do Estado de São Paulo diz que o local apontado pelo leitor realmente é considerado pela Polícia Militar como área de interesse de segurança

pública, em razão dos fatores muito bem apontados por ele. É importante destacar, acrescenta, que muitos dos problemas que causam eventuais crimes têm sua origem em circunstâncias sociais que precisam ser enfrentadas por todos: poder público, sociedade e polícia. Independentemente de qualquer outro fator, esclarece, a Polícia Militar

possui estratégia operacional para o local, que, inclusive, é um dos pontos principais do Programa de Policiamento de Trânsito, cujo principal objetivo é reduzir a incidência criminal em locais previamente Mapeados.

Telefônica em "ação"

Nossa "querida" Telefônica agora tem até um site chamado Telefonica em Ação, em que procura mostrar todos os seus esforços para melhorar os serviços do Speedy. E eu volto a pedir ajuda ao Estadão: se eles estão realmente em ação, por que é que não instalaram duas linhas Speedy de 8 Mb que nos foram vendidas há mais de um ano? Em 26 de novembro de 2008 contratei para minha empresa duas linhas Speedy de 8 Mb cada, com IP dinâmico a R$ 199,90 por mês. Depois de uma interminável novela, funcionários da Telefônica instalaram em janeiro de 2009 duas linhas com apenas 1 Mb cada, prometendo que essa seria apenas uma solução provisória. Estamos até hoje com essas linhas, que são insuficientes para a necessidade da empresa, e já cansamos de ligar perguntando sobre as linhas de 8Mb que compramos (e pagamos), mas nunca recebemos.

PAULO RIBEIRO

São Paulo

A Assessoria de Imprensa da Telefônica informa que, neste momento, não há viabilidade técnica para oferecer a alteração da velocidade do serviço de banda larga com a performance adequada no endereço do sr. Paulo Ribeiro. Acrescenta que, assim quer for possível, sem comprometer a qualidade do serviço, o cliente será atendido. Diz ainda que o sr. Ribeiro já se encontra ciente das informações. Para outros esclarecimentos, os clientes devem entrar em contato com a Central de Atendimento, ligando 10315 (ligação gratuita). Este serviço funciona 24 horas, durante os sete dias da semana.

Barrado na porta giratória

Sobre a resposta da Assessoria de Comunicação da Nossa Caixa à reclamação do sr. Henrique Berkiensztat, publicada em 2012, (em que ele diz ter seis parafusos e três placas de metal na coluna e, por isso, a porta sempre trava e lhe traz constrangimentos) peço encarecidamente à assessoria

um esclarecimento, pois um familiar meu também tem uma prótese e eu preciso saber como proceder quando for ao banco. Entendi que o sr. Berkiensztat deve tirar a prótese, isto é, desatarraxar os seis parafusos, retirar a placa e colocar tudo no porta volumes para entrar pela porta giratória. A outra opção é falar com o gerente, que está orientado para atender a esses casos. Mas para falar com o gerente é preciso passar pela porta giratória, não? Como resolver esse dilema?

DECIO PENTEADO DE CASTRO

Piracicaba

Descuido com a cidade

Já reclamei em novembro para o setor de Limpeza da Prefeitura, liguei ao 156, a responsável pelo Teatro São Pedro, na Barra Funda, também reclamou e até agora nada foi feito. Será que 2010 vai chegar e os restos de entulho e carcaça de um carro vão continuar no local? É uma vergonha para o teatro e mostra o descaso da administração pública pela cidade de São Paulo.

REGINA TELES

São Paulo

A Subprefeitura Sé informa que a carcaça do veículo foi retirada do local.

As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.