São Paulo teme o ''efeito Fla''

Discurso é de seriedade, para que o time não caia, como rival carioca, diante do Barueri

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

31 Outubro 2009 | 00h00

Um perito no formato de pontos corridos contra um novato na Série A, que alterna grandes atuações com outras pouco expressivas. O São Paulo enfrenta o Barueri, às 18h30, no Morumbi, com a expectativa de assumir mais uma vez a liderança do Brasileiro e deixar o Palmeiras na delicada incumbência de ganhar o clássico com o Corinthians para seguir na ponta.

O confronto com o 11º colocado da competição poderia parecer, à primeira vista, simples. O Barueri não tem mais muitas ambições no Brasileiro. Não corre risco de rebaixamento, mas sonha em se classificar para a Copa Sul-Americana e disputar o primeiro torneio internacional de sua curta história. "Este campeonato é tão equilibrado que mesmo as equipes que não estão brigando por nada dão trabalho", opina, cauteloso, o técnico Ricardo Gomes.

O time metropolitano é mesmo capaz de boas surpresas. A última delas foi bater o Flamengo (2 a 0), na última rodada, o que impediu os cariocas de ingressar no G-4. "As diferenças entre as equipes da ponta e as demais são claras, mas só são percebidas no longo prazo", ressalta o treinador são-paulino. "O lanterna (Fluminense) dominou e venceu (2 a 1) o terceiro colocado (Atlético-MG). É difícil que esses acidentes ocorram o tempo todo, mas, num único jogo, tudo pode acontecer."

Para colocar mais fogo na partida, jogadores do Barueri admitiram que receberam dinheiro do Cruzeiro para vencer os cariocas (veja abaixo). Incentivo que, nos bastidores, pode até ser repetido hoje, apesar do afastamento do atacante Val Baiano e do goleiro René, que revelaram o esquema . "Podem pagar quanto quiserem para o Barueri. A motivação do São Paulo sempre vai ser muito maior. Jogamos pensando no título", afirma o superintendente de futebol do clube, Marco Aurélio Cunha.

A confiança são-paulina se baseia nos últimos três títulos seguidos e numa arrancada que parece ter se iniciado com a vitória sobre o Santos (4 a 3) e se consolidado diante do Internacional (1 a 0). O São Paulo é mestre em armar uma defesa sólida e vencer jogos pela diferença mínima - só nesta edição do Brasileiro foram 10. O que é uma garantia e tanto de que vai brigar pelo quarto título consecutivo até a última rodada da competição."Isso reflete o equilíbrio do Brasileiro. Tem jogos que até poderiam ter mais gols ou o vencedor ser o adversário, mas temos um time experiente", explica Ricardo Gomes.

O São Paulo terá apenas um desfalque diante do Barueri: Richarlyson, que sofreu um estiramento muscular na coxa direita na quarta-feira. Mesmo depois da ótima atuação de Bosco contra o Inter, Rogério Ceni retorna. Washington, autor de dois gols nos dois últimos jogos, tem lugar assegurado no ataque.

APOIO DE OURO

Maurren Maggi, medalha de ouro no salto em distância em Pequim, apareceu ontem no Centro de Treinamento da Barra Funda. Foi prestigiar o São Paulo, seu time de coração. "Essa equipe está com pinta de campeã", disse a atleta, que só volta a competir no ano que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.