Sargento da PM é suspeito de assalto a banco no interior

Um sargento da Polícia Militar foi preso, suspeito de participar da explosão e roubo a caixas eletrônicos de uma agência do Banco do Brasil, neste sábado, dia 6, em Salto Grande, região de Bauru. Após a explosão, que destruiu a agência, o bando fugiu com R$ 60 mil. Os bandidos estavam em quatro carros e minaram as ruas próximas do banco com pinos metálicos para furar pneus em caso de perseguição.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

07 de julho de 2013 | 17h13

O policial estava numa picape Montana, parada num bloqueio montado no trecho de acesso à rodovia Transbrasiliana (BR-153). O condutor do veículo se apresentou como policial e mostrou a arma, tentando passar pelo bloqueio, mas foi detido. Além da pistola usada pelo sargento, os policiais encontraram no carro uma toca de cor preta, colete, munições, uma bomba de efeito moral e parte do dinheiro que teria sido roubado do caixa.

O sargento, identificado pelas iniciais L.C.A., foi levado para o quartel de Ourinhos e transferido para a prisão da PM em São Paulo. De acordo com informações da Polícia Civil, o sargento estava lotado num quartel de Sorocaba. O caso foi encaminhado à corregedoria da corporação. Outro homem que estava no carro, identificado pelas iniciais L.R.N., também foi preso.

O serviço de inteligência da PM já tinha suspeita da participação de policiais nos ataques a bancos no interior, conforme mostrou reportagem do Grupo Estado. Em vários ataques, os criminosos tinham informações privilegiadas sobre o número de viaturas, efetivo de policiais e o melhor momento para a ação, além de usarem coletes à prova de balas e armas de uso restrito.

Mais conteúdo sobre:
PMassaltobanco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.