Sargento homossexual é preso novamente em Brasília

O militar é acusado de faltar ao trabalho sem dar justificativas aos seus comandantes

O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2008 | 19h12

O sargento do Exército Fernando Alcântara de Figueiredo - que mantém uma relação homossexual com o colega de farda Laci Marinho de Araújo - foi detido novamente na tarde desta segunda-feira, 23, em Brasília. O militar é acusado de faltar ao trabalho sem dar justificativas aos seus comandantes.   Figueiredo passou oito dias detido, na semana passada, sob a acusação de apresentar-se com uniforme alterado em fotos publicadas pela imprensa. O sargento deve permanecer quatro dias em regime de detenção administrativa. Durante o dia, exercerá suas funções normais no Hospital Geral do Exército de Brasília e à noite será detido no Batalhão de Guarda Presidencial (BGP).   Figueiredo também é acusado de omitir informações sobre o paradeiro de seu companheiro que permaneceu desaparecido após o caso ser divulgado. Araújo está preso desde o início do mês, acusado de deserção.   O caso dos militares homossexuais foi revelado pela revista Época, em maio. Os dois afirmam sofrer perseguições de seus superiores por terem assumido o relacionamento.

Tudo o que sabemos sobre:
homossexualidadesargentosexército

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.