Sarkozy anuncia que enviará mais tropas ao Afeganistão

Em visita à Grã-Bretanha, presidente francês diz que fará proposta à Otan.

Da BBC Brasil, BBC

26 de março de 2008 | 18h10

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, disse nesta quarta-feira, durante visita à Grã-Bretanha, que vai enviar mais soldados para o Afeganistão, para dar apoio à missão da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte, a aliança de defesa ocidental) no país.O presidente francês afirmou que vai fazer a oferta durante a reunião de cúpula da Otan na capital da Romênia, Bucareste, em abril, mas não disse quantos militares pretende enviar ao país.Segundo a Otan, a França tem atualmente 1515 soldados no Afeganistão.Em seu discurso no Parlamento britânico na tarde desta quarta-feira, Sarkozy afirmou que a derrota no Afeganistão não é uma opção."A França propôs uma estratégia para seus aliados na aliança do Atlântico Norte, para permitir que o povo afegão e seu governo legítimo possam construir a paz.""Se estas propostas forem aceitas durante a reunião de cúpula em Bucareste, a França vai propor o aumento de sua presença militar (no Afeganistão)", acrescentou.'Mais fortes'A visita de 36 horas de Sarkozy é a primeira visita de Estado de um presidente francês à Grã-Bretanha em 12 anos.Em seu discurso no Parlamento, Sarkozy disse que a França e a Grã-Bretanha "nunca estiveram tão próximas"."Juntos, somos necessariamente mais fortes do que simplesmente ficando lado a lado, e mais ainda do que se ficarmos um contra o outro. E esta é a mensagem política que quero passar a vocês hoje", afirmou o presidente francês em um discurso de 40 minutos.Sarkozy também agradeceu aos britânicos, afirmando que seu país "nunca esquecerá" o que a Grã-Bretanha fez para "libertar a França" nas guerras mundiais do século 20.O presidente francês disse que os dois países precisam trabalhar juntos para lidar com questões como energia, imigração, segurança e defesa e admitiu que a União Européia é uma "questão delicada" para os britânicos."A Europa precisa da Grã-Bretanha, não podemos construir uma Europa próspera, democrática e eficiente sem a Grã-Bretanha", afirmou.ConstrangimentoSarkozy foi acompanhado pela primeira-dama da França, a ex-modelo Carla Bruni.O presidente francês e a primeira-dama foram recebidos pela rainha Elizabeth 2ª e o Duque de Edimburgo no castelo de Windsor.A visita foi cercada pelo constrangimento causado pela publicação, por alguns jornais britânicos, de uma foto de Bruni nua, tirada em 1993, quando a primeira-dama ainda era modelo.A foto será leiloada pela casa de leilão britânica Christie's no dia 10 de abril, em Nova York.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.