DigitalGlobe/Reuters
DigitalGlobe/Reuters

Satélite mostra atividade em base de lançamento da Coreia do Norte

Porta-voz do Pentágono voltou a pedir que país cumpra resoluções do Conselho de Segurança da ONU

Reuters

27 de novembro de 2012 | 07h59

WASHINGTON - Uma nova imagem de satélite mostra um "acentuado aumento na atividade" em uma base de lançamento de mísseis da Coreia do Norte, apontando para um possível teste de míssil balístico de longo alcance pelo governo norte-coreano nas próximas três semanas, de acordo com a operadora de satélite DigitalGlobe.

A imagem foi liberada dias depois de o jornal japonês Asahi Shimbun informar que analistas de inteligência dos EUA haviam detectado movimentos que eram vistos como preparativos da Coreia do Norte para o lançamento de um míssil de longo alcance, no início deste mês.

A DigitalGlobe, que fornece imagens comerciais de satélite para o governo dos EUA e governos estrangeiros, divulgou na segunda-feira, 26, uma nova imagem que parece mostrar um aumento da atividade na estação de lançamento de satélites no mar ocidental de Sohae da Coreia do Norte. "Dado o nível de atividade observado, notou-se uma nova barraca, caminhões, pessoas e vários tanques portáteis de combustível e oxidante. Caso a Coreia do Norte deseje, poderia conduzir um quinto lançamento de satélite durante as próximas três semanas", afirmou a DigitalGlobe em um comunicado que acompanha a imagem.

Resoluções

 

Uma porta-voz do Pentágono recusou-se a comentar sobre as imagens de satélite divulgadas, mas disse que a posição do Departamento de Defesa sobre os esforços da Coreia do Norte em desenvolver mísseis não havia mudado. Ela pediu ao país para cumprir as resoluções do Conselho de Segurança da ONU que "exigem que o governo norte-coreano suspenda todas as atividades relacionadas ao seu programa de mísseis balísticos de maneira completa, verificável e irreversível, e restabelecer a sua moratória sobre o lançamento de mísseis."

Acredita-se que a Coreia do Norte esteja desenvolvendo um míssil balístico com alcance de até 6,7 mil quilômetros com o objetivo de atingir os Estados Unidos, mas os últimos dois testes de lançamentos de foguetes fracassaram. Em abril, sob o comando de seu novo líder, Kim Jong-un, a Coreia do Norte lançou um foguete que voou apenas alguns minutos, cobrindo pouco mais de 100 quilômetros antes de cair no mar entre a Coreia do Sul e China.

Tudo o que sabemos sobre:
COREIANIMAGEMTESTEFOGUETE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.