SC orienta cidades em calamidade a encerrar ano letivo

A Secretaria de Educação catarinense orientou hoje as escolas da rede estadual das 14 cidades em que se declarou estado de calamidade pública a suspender as atividades deste ano. As atividades poderão ser encerradas se os alunos tiverem atingido pelo menos a média cinco e a freqüência de 75% do total das aulas previstas no calendário original. Os estudantes que não alcançaram tais índices deverão ser chamados para serem submetidos à nova avaliação, com o intuito de qualificá-los ao prosseguimento dos estudos na etapa subseqüente. As regras valem para as escolas de ensino médio, infantil, fundamental e de educação profissional. Uma nota assinada pelo secretário da Educação, Paulo Roberto Bauer, e pelo diretor de Educação Básica, Antônio Elízio Pazeto, divulgada hoje, destaca que "cabe às unidades escolares, após avaliação do Conselho Deliberativo em conjunto com a Associação de Pais e Mestres, avaliar a adoção destas orientações". "As medidas em referência aplicam-se tão somente às unidades escolares da rede pública estadual que, comprovadamente, não apresentam condições de continuidade plena das atividades previstas no Calendário Escolar de 2008", apontou o comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.