Seae recomenda associação de Dasa e MD1 com restrições

A Diagnósticos da América (Dasa) anunciou nesta quarta-feira que a Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda recomendou a associação da empresa com a MD1 Diagnósticos, com restrições.

REUTERS

14 Março 2012 | 09h42

A recomendação ocorreu depois que a Dasa acertou em outubro com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) acordo de reversibilidade da operação de associação com a MD1, anunciada em agosto de 2010.

A Dasa, maior empresa de medicina diagnóstica da América Latina, não informou o conteúdo das restrições sugeridas pela Seae. Quando do anúncio da incorporação, a MD1 possuía entre seus sócios acionistas da empresa de planos de saúde Amil.

"A Dasa acredita que o Cade será capaz de examinar, de maneira adequada e criteriosa, as relações societárias existentes entre alguns acionistas da Dasa e terceiros, bem como os dados de mercado, para concluir que da associação não resultam preocupações de natureza concorrencial, ao contrário do que sugere a opinião da Seae", afirmou a companhia em comunicado ao mercado.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Mais conteúdo sobre:
SAUDEDASASEAE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.