Seca aumenta necessidade de irrigação

Hortaliças e videiras sentem mais a falta de água. Nas pastagens, gramíneas paralisaram crescimento

Fábio Marin, O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2009 | 02h56

.

Uma massa de ar seco no Sudeste manteve o tempo seco na maior parte do Estado, com chuvas fracas e isoladas apenas no Vale do Ribeira e no Vale do Paraíba, onde estão, respectivamente, Iguape e Guaratinguetá. A falta de nuvens e a queda da umidade relativa do ar abaixo de 30% nos horários mais quentes do dia elevaram a temperatura máxima acima dos 30 graus, levando a picos de 33 graus em Ilha Solteira e Votuporanga.

À noite, em contrapartida, o céu limpo contribuiu para baixar as mínimas até 7 graus em Garça, Piracicaba, Jaú e Votuporanga. A amplitude térmica elevada contribui para elevar a qualidade das frutas em fase de maturação - acentuando cor e sabor, o que tem sido bom para citricultores, que têm encontrado na qualidade um diferencial para amenizar os preços baixos da safra. A seca e o calor elevaram a evapotranspiração, acelerando o ritmo de queda da umidade do solo, que atingiu 45% da capacidade máxima de armazenamento no Estado. Em Barretos, Franca, Ilha Solteira, Jaboticabal, Ribeirão Preto e Votuporanga, a condição é considerada crítica, com armazenamento de água no solo abaixo de 30% e deficiência hídrica acima de 10 milímetros, exigindo irrigação nas hortaliças e as videiras.

A baixa umidade também é sentida nas pastagens, onde o crescimento das gramíneas foi praticamente paralisado e a qualidade do pasto caiu nas duas últimas semanas. Com isso, os pecuaristas têm mais dificuldade para manter o gado no pasto, elevando a oferta de boi gordo. Nos canaviais, após os atrasos na colheita, a atividade segue acelerada desde o início de agosto, com melhoria na eficiência dos trabalhos de campo e elevação na concentração de sacarose no colmo por causa do tempo seco e do calor. Os cafeicultores de Franca, Garça e São José do Rio Pardo aproveitam o tempo firme para acelerar a colheita e recuperar o tempo perdido por causa da chuva.

*Fábio Marin é pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária. Para mais informações sobre tempo e clima,acesse www.agritempo.gov.br

Mais conteúdo sobre:
Agrícolatempo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.