Secretaria culpa crime organizado por homicídios em SP

A Secretaria da Segurança Pública informou que o aumento do índice de letalidade decorre da ação de organizações criminosas. ?O criminoso comum, de modo geral, não resiste à prisão, enquanto aquelas (organizações) ensejam risco à operação.?Como medidas para conter as mortes, o Estado cita a adoção de Comissão de Letalidade, o trabalho fiscalizador das corregedorias e a instalação do Controle Diário de Tiros na PM e avaliação psicológica. A pasta afirmou ainda que não concorda com a metodologia de somar latrocínios e homicídios, ?exceto se houver interesse em algo como total de mortos?. Questionada sobre a proporção de mortos pela polícia ser maior do que no ano dos ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC), a secretaria disse que é porque a base de comparação (os homicídios) caiu de 413 para 296 (até setembro) - em números absolutos. Sobre o eventual desequilíbrio: um policial morto para cada 16,54, a pasta afirmou que ?não existe uma proporção ideal; o ideal é que morram menos pessoas, policiais ou não? e destacou que ?os policiais são mais treinados, tem melhor armamento...?. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

09 Dezembro 2008 | 07h57

Mais conteúdo sobre:
polícia homicídios SP secretaria

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.