Secretária de SP quer reprovação a cada 2 anos na escola

A secretária de Educação do Estado de São Paulo, Maria Helena Guimarães de Castro (PSDB), já consolidou o programa de mudança do sistema de progressão continuada do ensino fundamental das escolas estaduais. Em vez da repetência ser permitida apenas de quatro em quatro anos (4ª e 8ª séries), esse período cairia para a cada dois anos. A nova proposta, que será enviada no início do ano para avaliação do Conselho Estadual de Educação, é uma das estratégias do governo estadual para ter implantado em 2010 o ensino fundamental de nove anos. Atualmente são oito anos. Os dois ciclos de aprendizagem - o que hoje só permite a reprovação dos alunos no fim da 4ª e 8ª séries - seriam substituídos por quatro novos ciclos. Os alunos seriam avaliados ao final do 3º ano do fundamental (atual 2ª série), do 5º ano (atual 6ª série), do 7º ano (atual 6ª série) e do 9º ano (atual 8ª série). O sistema de progressão continuada em vigor é alvo de críticas de especialistas de educação e entidades de classe, que o consideram uma aprovação automática, ou seja, os alunos passam de ano sem ter aprendido o conteúdo adequado à sua série. De acordo com relatório divulgado ontem pelo Movimento Todos pela Educação, apenas 24,25% dos alunos chegaram à 8ª série com nível de ensino adequado em língua portuguesa para a sua série. Em matemática, esse porcentual cai para 16,5%. Segundo a secretária da Educação, é preciso enviar a proposta no início de 2009 para ganhar tempo para debate. ?Queremos garantir que a rede tenha tempo de debater. Nada vai ser imposto.? As informações são do Jornal da Tarde.

AE, Agencia Estado

12 Dezembro 2008 | 10h02

Mais conteúdo sobre:
educação SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.