Secretário diz que caos em SP foi porque choveu demais

O secretário municipal de Coordenação das Subprefeituras, Andrea Matarazzo, disse ontem que o caos registrado em São Paulo foi causado pela quantidade exagerada de chuva. ?É como o ralo da pia, dimensionado para escoar toda a quantidade de água da torneira aberta?, comparou. ?Mas, se você joga um balde de água lá dentro, de repente, vai transbordar.? Um dos pontos crônicos de alagamentos, o Túnel do Anhangabaú voltou a fechar ontem. ?Todas as bombas estão funcionando.? Encheu, afirma, porque foi água demais.

AE, Agencia Estado

18 de março de 2009 | 09h16

Matarazzo disse que ?nunca se investiu tanto? como nos últimos três anos no combate a enchentes na cidade. O que tem ?muita influência? nos alagamentos, segundo ele, é o despejo irregular de entulho nas ruas. ?Isso entope galerias, canais, bueiros. E os sacos de lixo, levados pelas águas causam alagamentos pontuais?, afirmou. Por dia, a estimativa da Prefeitura é que sejam despejadas 3 mil toneladas de entulho nas ruas. Todos os pontos crônicos de alagamentos têm, segundo o secretário, alguma obra prevista ou em andamento. ?Não conseguimos fazer tudo ao mesmo tempo, mas é uma prioridade do prefeito Kassab?, declarou.

A afirmação de que a cidade está guarnecida contra as enchentes foi feita pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM) no dia 10 de novembro, ao lançar o programa antienchente do verão. ?Estamos mais preparados (em relação a anos passados), seja na manutenção dos equipamentos, em relação à limpeza dos córregos e piscinões e em relação ao plano preventivo, para darmos um resposta rápida?, afirmou à época. Na noite de ontem, Kassab, que retornava de Brasília, não foi encontrado para comentar o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvaSPMatarazzo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.