Secretários do NE pedem reajuste de tabela do SUS

Os secretários de Saúde do Nordeste se reuniram hoje em Fortaleza e unificaram o discurso pela cobrança do reajuste da tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS). A reivindicação - a principal entre outras enumeradas na Carta de Fortaleza - será entregue ao ministro José Gomes Temporão pelo presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, Osmar Terra, que também participou do encontro. Os secretários disseram que o Nordeste é uma região cujos moradores dependem muito mais do serviço público de Saúde que o restante do País.Além do reajuste na tabela, eles querem 50% a mais de recursos para os casos de média complexidade, pedem para dobrar o valor da diária da UTI, que passaria de R$ 250 para R$ 500, e também reivindicam a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). Eles são unânimes em afirmar que os R$ 2 bilhões a mais anunciados para a Saúde amenizarão a crise vivida pelo setor na região, mas que não resolverão o problema.Uma outra preocupação é quanto à forma que esse dinheiro será gasto. "O ministro se comprometeu a nos ouvir antes de tomar a decisão final na repartição de recursos", disse Osmar Terra. Segundo ele, R$ 1,2 bilhão deve ser destinado à tabela e os R$ 800 milhões restantes para serviços. "Mas também é preciso cautela, pois os deputados podem querer pressionar por parte deste dinheiro para emendas", advertiu Terra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.