Secretários municipais de SP debatem gestão em seminário

Encontro em Atibaia discutirá planejamento educacional, inovação em sala de aula e casos de escolas bem avaliadas

O Estado de S.Paulo

11 de março de 2013 | 02h06

Com o objetivo de discutir melhorias no quadro de educação do Estado de São Paulo, mais de 350 secretários municipais de educação se reúnem a partir de hoje até quarta-feira na cidade de Atibaia (66 km da capital) para participar da 5.ª edição do seminário Líderes em Gestão Escolar e do 23.º Fórum Estadual da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação de São Paulo (Undime-SP).

Promovido pela Fundação Lemman, o seminário vai tratar de questões como o planejamento educacional, inovação em sala de aula, gestão colaborativa nos âmbitos estadual e federal, além de reservar espaço para apresentação de pesquisas sobre as práticas pedagógicas de escolas que conseguem alcançar bons resultados com alunos de baixa renda.

Entre os convidados para o evento estão a secretária municipal do Rio de Janeiro, Claudia Costin, que vai falar dos desafios que os dirigentes podem enfrentar no período de transição de mandato, e a atual secretária municipal adjunta de São Paulo, Joane Vilela, que vai falar de sua experiência à frente da secretaria municipal de Foz do Iguaçu (PR), uma das cidades que têm alguns dos melhores índices de qualidade da educação básica.

Romeu Caputo, secretário de Educação Básica do MEC, Herman Voorwald, secretário estadual de Educação de São Paulo, e Priscila Cruz, diretora executiva do Movimento Todos Pela Educação, também participarão do encontro.

O governador do Ceará, Cid Gomes, encerra o evento falando sobre o Programa Alfabetização na Idade Certa, que serviu de modelo para todo o País.

Além das mesas redondas, os gestores municipais vão participar ainda de um workshop sobre o portal QEdu - plataforma de dados educacionais desenvolvida pela Lemann e pela Meritt Informação Educacional. Todas as palestras serão transmitidas ao vivo pelo site da Lemann (www.fundacaolemann.org.br).

Desafios. Com uma nova gestão municipal iniciada neste ano, e secretários da pasta de educação recém chegados à administração pública - em mais de 80% das secretarias houve renovação do titular -, não faltam desafios a serem enfrentados para a melhoria da qualidade do ensino público.

Segundo informações do QEdu, que agrega dados consolidados de nível de aprendizagem, apenas 10% dos alunos das escolas municipais de São Paulo que ofertam o 9.º ano do ensino fundamental aprendem de forma adequada o conteúdo de matemática. Em português, o índice também é baixo, 23%.

E não é apenas nos anos finais que o nível de aprendizado é preocupante. No 5.º ano (último do ciclo inicial do fundamental), o ensino da língua portuguesa é devidamente incorporado por apenas 34% dos alunos. / D.L.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.