Segue busca a 2 desaparecidos após explosão em mina

A explosão aconteceu por volta das 4 horas, em uma oficina de manutenção, localizada no subsolo da mina

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

05 de maio de 2008 | 10h08

Os bombeiros de Criciúma continuavam na manhã desta segunda-feira, 5, as buscas a dois funcionários da Mina G, da empresa Carbonífera Criciúma, na cidade Lauro Müller, no sul do Estado de Santa Catarina, que explodiu na madrugada. De acordo com a assessoria da empresa, 27 funcionários trabalhavam na manutenção da mina quando ocorreu um problema em um equipamento de solda, com um cilindro de oxicetileno. A explosão aconteceu por volta das 4 horas, em uma oficina de manutenção, localizada no subsolo da mina.Inicialmente, a informação era a de que 35 funcionários estavam na mina, número corrigido pela assessoria. Conforme a empresa, dos 27 funcionários que trabalhavam no local, 25 já foram resgatados, 12 dos quais com ferimentos leves, e dois permaneciam desaparecidos. De acordo com o major Carlos Moisés da Silva, do batalhão do Corpo de Bombeiros de Tubarão, a procura pelos dois desaparecidos estava sendo dificultada pelo grande volume de fumaça no interior dos corredores, já que o sistema de exaustão da mina está desligado, prejudicando a visualização.

Tudo o que sabemos sobre:
explosãomina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.