Seguranças encontram cinco pés de maconha na UFSC

Primeiro, havia apenas um pé da erva no 'bosque da química'; depois de três dias apareceram mais quatro

Marco Britto, especial para O Estado de S.Paulo,

25 de março de 2008 | 17h56

Os cinco pés de maconha encontrados na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), na manhã de segunda-feira, 24, motivaram uma mudança na rotina da segurança do campus. De acordo com o vice-reitor, professor Ariovaldo Bolzan, após o fato, serão feitas rondas regulares em locais propícios ao plantio da erva no espaço da universidade, para averiguação. "Foi uma surpresa desagradável saber que nossos alunos estão usando o espaço da UFSC para fins como este", afirmou. Na última quinta-feira, 20, a segurança havia encontrado um pé de maconha entre o Colégio de Aplicação e o Departamento de Química, no chamado "bosque da química". Os guardas deixaram a planta no local para observar se alguém viria buscá-la. No domingo à noite, ao visitar o local, a equipe foi surpreendida por mais quatro plantas, de cerca de 40 centímetros de altura cada, plantadas junto à primeira. A Polícia Federal foi acionada e retirou os pés de maconha na manhã de segunda-feira. De acordo com o chefe de segurança Leandro Oliveira, as plantas, crescidas em outro ambiente, foram transplantadas com o intuito de serem cultivadas no local. Não há suspeitos divulgados.

Tudo o que sabemos sobre:
UFSCmaconha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.