Sem Lula, missa em São Bernardo fica esvaziada

No ano passado, presidente rompeu uma tradição que já durava 26 anos ao desistir de comparecer a evento

CLARISSA OLIVEIRA, Agencia Estado

01 de maio de 2008 | 12h38

A ausência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pelo segundo ano consecutivo, esvaziou a tradicional missa realizada no dia 1º de maio em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Em anos anteriores, o número de participantes costumava ser grande demais para a estrutura da Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, no centro da cidade. Mas, dessa vez, até mesmo os atrasados encontraram um lugar para sentar sem dificuldade.       Veja também:   Fotos do Dia do Trabalho pelo mundo    No Brasil, centrais sindicais pedem redução da jornada No ano passado, Lula rompeu uma tradição que já durava 26 anos ao desistir de comparecer à missa. Na ocasião, a notícia de sua ausência circulou apenas na última hora. Dessa vez, a expectativa de que ele permanecesse em Brasília no feriado existia desde o início da semana. Único representante do governo a comparecer à missa, o ministro da Previdência, Luiz Marinho, evitou atribuir o esvaziamento à ausência do presidente. "Aparentemente sobrava espaço na igreja", reconheceu Marinho, pré-candidato à prefeitura de São Bernardo do Campo (SP). "Não acho que isso esteja atrelado ou não à presença do presidente. Creio que está atrelado a... Não sei. Talvez a Igreja tenha de fazer uma reflexão", emendou.Além de Marinho, a lista de presentes incluía apenas lideranças da região do ABC paulista, como o deputado federal Vicentinho (PT-SP) e o prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT). Outros pré-candidatos a prefeito na região apareceram, como o deputado estadual Vanderlei Siraque (PT-SP), que disputará as próximas eleições em Santo André (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
LulaSão BernardomissaDia do Trabalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.