Sem-teto ainda acampados em frente à prefeitura de SP

Em protesto contra a política habitacional e para reivindicar uma moradia própria, cerca de 150 integrantes da Frente de Luta por Moradia (FLM) passaram a madrugada desta terça-feira, 27, no Viaduto do Chá, em frente à sede da Prefeitura de São Paulo, no centro. O número chegou a 1.500 no início da ocupação, na madrugada de segunda-feira, mas girou em torno de 700 durante parte do dia.

RICARDO VALOTA E ANA BIZZOTTO, Agência Estado

27 de abril de 2010 | 06h46

À zero hora de segunda-feira, um grupo de 500 pessoas ocupou o terreno no M"Boi Mirim, zona sul, e outros dois grupos, de cerca de 650, ocuparam o Edifício Prestes Maia, próximo à estação da Luz, e um prédio do INSS, na Avenida Nove de Julho, no centro. Muitas já haviam integrado ocupações anteriores nos mesmos edifícios. Por volta das 4h30 de segunda-feira, moradores da zona leste montaram um grande barraco no calçadão do Viaduto do Chá, ao lado da Prefeitura.

As principais reivindicações são as desapropriações dos dois prédios e de outros dois edifícios no centro. Um deles, na Rua Mauá, está ocupado há mais de dois anos. O outro, na Avenida São João, já foi desapropriado, mas acabou reocupado pela antiga dona.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.