Senado aprova envio de mais 100 militares ao Haiti

O Senado aprovou na madrugada dequinta-feira o envio de mais 100 militares ao Haiti, aumentandoo efetivo brasileiro no país caribenho para 1.300 homens. Ocontingente adicional foi solicitado aos senadores peloMinistério da Defesa e pelo Itamaraty e será usado em serviçosde engenharia. O aumento no número de militares atende também a um pedidoda Organização das Nações Unidas. "Para que se consolidem osresultados obtidos ao longo dos últimos anos, é precisoassegurar o continuado apoio da comunidade internacional aoHaiti", disse o documento do Projeto de Decreto, citado pelaAgência Senado. Com o envio de mais 100 militares especializados, ocontingente da Companhia de Engenharia Haiti passa a ser de 250homens. Desde meados de 2005, quando a Companhia de EngenhariaHaiti iniciou seus trabalhos, 1.050 homens já passaram pelobatalhão, realizando atividades como asfaltamento de ruas,adaptação do aeroporto da capital Porto Príncipe e ajuda nacoleta de lixo. O envio dos 100 militares já havia sido anunciado em maiopelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, mas dependia daaprovação do Congresso. O Brasil comanda os cerca de 7.060 militares que fazemparte da Minustah, a força de paz da ONU para a estabilizaçãodo Haiti, que atua no país caribenho desde 2004, após umasangrenta revolta armada provocar a queda do então presidentehaitiano Jean-Bertrand Aristide. (Texto de Marjorie Rodrigues; edição de Eduardo Simões)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.