Senado de Estado americano quer proibir exibição pública da forca

Projeto de lei surgiu depois da ocorrência de episódios racistas nos EUA.

BBC Brasil, BBC

23 de outubro de 2007 | 17h15

O Senado do Estado de Nova York aprovou nesta segunda-feira um projeto de lei que quer proibir a exposição de forcas em propriedades públicas ou privadas, depois da ocorrência de episódios racistas nos Estados Unidos. A medida foi proposta no início do mês pelo senador republicano Dan Skelos depois que uma professora negra encontrou uma forca pendurada na porta de seu escritório na Universidade de Columbia. "Não há lugar para racismo e intimidação nos Estados Unidos", disse Skelos na sessão que aprovou o projeto.A forca é um símbolo de racismo e do passado escravagista dos Estados Unidos. Se virar lei, a legislação estadual também vai proibir qualquer forma referência ao objeto, como pinturas, gravuras ou desenhos.O projeto de lei agora vai passar pelo plenário da Assembléia do Estado nesta terça-feira.A proposta foi aprovada no dia em que a diretora de uma escola do Brooklyn, em Nova York, recebeu um pacote contendo uma carta e uma forca.A carta de duas páginas continha dizeres racistas e sugeria que uma "pessoa negra não poderia estar à frente da direção de uma escola".A forca e seu significado símbólico também causaram grande discussão nos Estados Unidos depois de um caso ocorrido na Louisiana. O caso começou com a prisão de seis jovens negros, que agrediram um colega de turma branco, deixando-o inconsciente, depois de encontrarem forcas penduradas numa árvore. Os rapazes foram acusados de tentativa de assassinato e um deles foi condenado a 18 meses de prisão por agressão.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
euaprojetoleiforcaracismoagressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.