Senado dos EUA votará pacote antes da Câmara

Medida visa pressionar congressistas a aprovar projeto de US$ 700 bilhões.

Bruno Garcez, BBC

30 Setembro 2008 | 22h42

Os líderes do Senado americano anunciaram que a casa votará o pacote de US$ 700 bilhões proposto pelo governo americano nesta quarta-feira. A votação acontecerá, portanto, antes de ela ser submetida novamente à Câmara. O pacote econômico foi rejeitado pela Câmara dos Representantes na segunda-feira, por 228 votos contra 205. Cerca de dois terços dos deputados republicanos, correligionários do presidente George W. Bush, votaram contra o pacote. A notícia fez com que as bolsas de valores despencassem. O índice Dow Jones caiu 770 pontos - a maior em toda a sua história. Nesta terça, ao fazer um novo apelo pela aprovação do plano, o presidente Bush disse que as quedas de segunda-feira nas bolsas provocaram prejuízos na faixa de US$ 1 trilhão, com perdas principalmente em poupanças e aposentadorias de cidadãos americanos. OtimismoA principal oposição à proposta econômica do governo se encontrava na Câmara.Os representantes democratas e republicanos do Senado pareciam mais propensos a aprovar o pacote e ainda na semana passada disseram ter alcançado um acordo para a votação.Como o otimismo em relação ao pacote é bem maior no Senado, acredita-se que a decisão de votar antes foi uma forma de colocar pressão sobre os deputados, a fim de que eles mudem seus votos.Para tornar o pacote mais ''atraente'' para a ala direita do Partido Republicano, o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, e o líder da minoria republicana, Mitch McConnell, disseram que irão acrescentar ao pacote um projeto de corte de impostos.Em outra concessão, esta voltada para a ala esquerda dos democratas, que também foi contra o pacote, haverá um aumento da taxa de restituição de deposistantes no caso de uma instituição financeira quebrar. Atualmente, esta taxa é de US$ 100 mil e passará para US$ 250 mil. O senador democrata e candidato à presidência, Barack Obama, disse que viajará a Washington nesta quarta para participar da votação. O republicano John McCain também havia declarado seu total compromisso em aprovar o pacote, quando quer que os líderes dos dois partidos houvessem chegado a um acordo para votar. Nesta terça, Harry Reid, e a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, enviaram uma carta ao presidente George W. Bush onde disseram estar "confiantes" de que o pacote será aprovado em breve.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.