Senador republicano critica reunião da ONU sobre clima

O senador republicano James Inhofe, presidente de um comissão sobre meio ambiente na Câmara Alta dos Estados Unidos, classificou nesta quinta-feira como "sessão de lavagem cerebral" a Convenção sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas, que acontece em Nairóbi.Em entrevista coletiva, Inhofe disse que as idéias sobre o aquecimento global são equivocadas. A maioria dos cientistas e muitos líderes políticos - entre eles o presidente George W. Bush - reconheceram que o aquecimento global se deve, em parte, às atividades humanas e à emissão de gases causadores do efeito estufa.O senador preside a Comissão sobre Meio Ambiente e Obras Públicas do Senad, mas passará a ser o líder da minoria do grupo em janeiro de 2007, quando os democratas assumirão o controle de todas os comitês após sua vitória nas urnas na semana passada.Inhofe, que enviou alguns de seus assessores à reunião da ONU, disse que, se existe o aquecimento do planeta, esse se deve a um ciclo natural e não aos argumentos que são utilizados pela comunidade científica. Ao erguer um livro para crianças sobre o tema que está sendo distribuído na conferência de Nairóbi, Inhofe comentou que o mesmo tinha sido pago pela ONU e que está efetuando "uma lavagem cerebral nas crianças".A posição de Inhofe vai contra até a de alguns líderes republicanos, entre eles o senador John McCain, que disse que na próxima legislatura apresentará, junto com seu colega democrata Joseph Lieberman, um projeto de lei sobre a mudança climática.Segundo McCain, alguns líderes do governo norte-americano permanecem "em um estado de negação (...), porque acham erroneamente que o aquecimento global é um mito".

Agencia Estado,

16 de novembro de 2006 | 22h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.