Senadores rejeitam emenda do PSDB que elevaria mínimo a R$ 600

O Senado rejeitou nesta quarta-feira a tentativa de elevar o salário mínimo de 2011 para 600 reais, como propôs o PSDB.

REUTERS

23 de fevereiro de 2011 | 22h44

Foram 55 votos contrários e 17 favoráveis, com 5 abstenções, de um total de 77 votos. A proposta de 600 reais foi defendida pelo tucano José Serra na campanha presidencial.

Antes da votação da emenda, o plenário aprovou o texto básico da proposta do governo de reajuste do salário mínimo até 2015 e o valor de 545 reais para este ano. A proposta já passou pela Câmara dos Deputados, com ampla vitória para o governo.

Ainda falta votar no Senado a proposta de 560 reais apresentada pelo Democratas.

Há ainda um pedido de modificação, também por parte da oposição, do artigo terceiro da proposta, que prevê que anualmente o novo valor será definido por decreto presidencial, seguindo a fórmula aprovada em lei.

O argumento é de que a medida retira prerrogativa do Congresso de legislar sobre o mínimo.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro, Leonardo Goy e Maria Carolina Marcello)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICAEMENDAPESDB*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.