Série de infográficos do 'Estado' sobre a Copa de 2014 é premiada

Ilustrações detalhadas dos 12 estádios que irão receber evento faturam a única medalha de ouro do País, oferecida pela SNDE

O Estado de S.Paulo

16 de março de 2013 | 02h06

Uma série de infográficos do Estado com os 12 estádios brasileiros para a Copa de 2014 conquistou a única medalha de ouro entre os veículos do País no 21.º Prêmio Internacional de Infográficos. Resultado de um complicado trabalho de apuração, o material em 3D foi publicado semanalmente a entre setembro e dezembro do ano passado.

No prêmio, anunciado ontem pela Câmara Espanhola da Society for News Design (SNDE), foram inscritos ao todo 1.191 trabalhos de 154 veículos impressos e online de 28 países. As ilustrações do Maracanã e da Arena de Brasília ainda ganharam o bronze na categoria infográficos impressos.

O diretor de arte do Estado, Fábio Sales, conta que a ideia surgiu um ano antes. "Houve um congresso de fornecedores e arquitetos da Copa de 2014 em São Paulo e aproveitamos para fazer contato", explica ele. "A opção por utilizar o formato 3D era para podermos reaproveitar as ilustrações. Na versão online, foi possível modificar a angulação e girar o estádio em 360 graus."

A elaboração ficou a cargo do infografista Eduardo Asta, que trabalhou ao lado de Jonatan Sarmento, responsável pelo 3D. Formado em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, Asta negociou diretamente com os escritórios responsáveis pelos projetos de cada estádio. "Sou arquiteto e pedi as plantas, para a partir delas conseguir fazer o projeto. Assim pudemos fazer as infografias de forma bastante detalhada", explica Asta.

Barreiras. A produção, porém, teve de superar a dificuldade de se obter informações precisas sobre cada estádio. Não achava que ia ser tão difícil. Alguns escritórios ficavam de mandar e não o faziam. Muitos não queriam passar material, alegavam motivos de segurança", lembra o infografista. "Mas tem muito dinheiro do BNDES, eram informações que deveriam ser públicas."

O trabalho dos ilustradores foi complementado pelos repórteres Paulo Favero e Almir Leite, da editoria de Esportes, que produziram os textos e auxiliaram na busca por dados. No caso da Arena Dunas, em Natal, foi preciso intervir de forma mais enérgica. "O escritório responsável não queria liberar a planta de jeito nenhum", lembra Almir. "Tivemos de ligar para a assessoria do governador, que exigiu as plantas. No dia seguinte elas estavam na mão dos nossos infografistas."

Aos poucos, porém, a série venceu as desconfianças dos escritórios e, segundo a equipe, foi mais fácil conseguir os projetos das outras arenas. "Tivemos um feedback muito bom dos arquitetos e dos clubes, que elogiaram bastante o detalhamento que foi feito. Ninguém ligou para reclamar", garante Asta. "Além disso, tivemos grande compartilhamento nas redes sociais. As ilustrações foram replicadas em vários lugares."

Mesmo com a formação de arquiteto, Asta afirma que o projeto foi um desafio. "Nunca tinha feito nada tão amplo e detalhado de arquitetura em um projeto jornalístico", afirma o infografista, que está no Estado desde 2010.

Em janeiro deste ano, a série já havia ganhado, na categoria portfólio, o prêmio da Society for News Design. Além disso, no mesmo mês, recebeu o Prêmio Estado de Jornalismo.

Referência. Para Fábio Sales, o projeto é motivo de orgulho por conta de seu pioneirismo. "A pauta esportiva estará em evidência no País e por isso nos adiantamos. Creio que é a primeira grande referência dos estádios da Copa. E é material brasileiro", afirma. "Os veículos de fora do País vão buscar informações a partir dali. Tivemos a preocupação de incluir informações turísticas de cada sede também."

Segundo Sales, a pesquisa com todas as arenas da Copa de 2014 trouxe otimismo - pelo menos no que se refere ao planejamento. "As plantas são de primeiro mundo. Se efetivamente saírem do papel como estão lá, vão colocar o Brasil em um outro patamar mundial no esporte", afirma o diretor de arte do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.