Serra diz que escolha do vice fica para o fim do mês

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, disse nesta segunda-feira que não há estresse no fato de sua chapa ainda não ter definido um vice e marcou o anúncio para o fim do mês.

REUTERS

21 de junho de 2010 | 14h46

"Até o fim do mês resolve. Não é uma questão estressante para min e nem para o PSDB", disse Serra em sabatina realizada pela Folha de S.Paulo. "Como tem prazo, deixamos para o final do mês", acrescentou.

A principal adversária de Serra na corrida presidencial, a petista Dilma Rousseff, definiu essa questão mesmo antes das convenções partidárias de junho. Ela terá como companheiro de chapa o presidente da Câmara dos Deputados e do PMDB, Michel Temer.

Depois que o ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves deixou claro que não aceitava a vice, o partido vem avaliando uma chapa pura com outro nome tucano, embora tenha tentado também o PP, com o senador Francisco Dornelles (RJ). O DEM pressiona para ocupar a vaga.

Questionado se teria combinado uma dobradinha no segundo turno com a candidata do PV, Marina Silva, Serra negou, mas admitiu que aceitaria. "Eu até toparia uma tabelinha, mas não acho que a Marina estaria fazendo algum viés."

Além de responsabilizar a candidata do PT, Dilma Rousseff, sobre a suposta produção de dossiês contra pessoas ligadas a ele, Serra disse que ela deveria vir a público pedir desculpas pelo episódio.

"Ela deveria pedir desculpas e assim o assunto se encerraria."

(Reportagem de Carmen Munari; edição de Alexandre Caverni)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICASERRAVICE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.